Arquivo da tag: Dicas

Estilo

Três dicas de styling para um inverno tropical

O mês de junho abriu oficialmente a temporada de frio no hemisfério sul, mas aqui em Salvador – e em tudo que é cidade daqui para cima no mapa – temos mesmo é um inverno tropical: chuvas e mais chuvas. Mas frio que é bom, a gente nunca tem. Infelizmente não fazemos parte do grupo das sortudas que pode aproveitar essa época do ano para desfilar seus casacos e botas vida a fora. Mas eu sei que você, assim com eu, quer fazer de conta que a gente não vive no eterno calor. Por isso reuni três dicas de styling para um inverno tropical, para deixar o look com look com cara não-estamos-no-verão e que a temperatura uma pouco mais amena que temos nesse período permite a gente usar.  Experimenta aí!

styling-inverno-tropical-ameno-1

 - Capriche na terceira peça

Dias de calor dificultam um pouco o uso de casaco, blazer e afins. Eles são aquela terceira peça que dá um toda uma personalidade para o look. Sabe quando a gente olha no espelho e acha que tá tudo muito sem graça? Aí entra a terceira peça para dar um toque mais interessante. Nem sempre é uma casaco, as vezes pode ser um colete, um super maxi colar, um lenço… Mas já que a temperatura tá mais tranquila, é hora de tirar a jaqueta, o blazer ou casaco do armário. “Ahhh Isa, mas nem tá frio! Vou sair de casaco pro povo me achar maluca?” Siiiim!! Minha lógica sempre é: eu uso o casaco não é porque está frio, mas porque não está calor, sacou?

styling-inverno-tropical-ameno

 - Botas e sapatos fechados

Não sei quem inventou que bota é coisa de frio. Não necessariamente! Admito que em dias muito quentes, é melhor sair com um calçado mais aberto, que deixe o pé respirar mais. No entanto, o nosso outono/inverno (digo nosso, galera aqui do Nordeste) permite sim usar um sapatinho mais fechado. A lógica é a mesa do casaco: eu uso porque não tá calor. Eu dispenso as de cano muito alto, mas as que terminam na altura do calcanhar são muito bem vindas, especialmente em dia de chuva. Sapatos fechados e botas são perfeitos para dias chuvoso. Para contrapor os acessórios mais pesados  o look pode ser mais leve, como vestidos, shorts, camisetas…

styling-inverno-tropical-ameno-2

styling-inverno-tropical-ameno-3

 - Camisa toda abotoada

Usar camisa em Salvador já não é uma tarefa fácil. A chance de fazer aquela indesejada marca de suor abaixo do braço é muuuito grande! Imagina então abotoar ela até o final? É para pedir pra morrer de calor! Mas aí eis que chega os dias de chuva, o clima fica fresquinho e pronto, é hora de testar uma nova forma de usar a camisa. Fecha todos os botões e quem sabe arrisca um colar, um broche, um lenço… já dá uma cara nova para uma peça que estava aí o tempo todo no seu armário.

Para quem pode aproveitar as temperaturas baixas, aqui tem um post para deixar seu inverno mais divertido: Por um inverno menos preto.

Fotos: Stockholm Street Style

Sem categoria

Looks para o verão no Rede Bahia Revista

No último domingo do ano, estava eu na festa de uma amiga quando recebo um monte de mensagens de uma vez no meu celular. Era um  monte de amigo contando que me viu na tevê! É que participei de uma reportagem para o programa Rede Bahia Revista, uma espécie de revista eletrônica que passa aos domingos, após o o Fantástico.

A pauta da matéria era looks para o final de ano e verão e fui com a equipe do programa à duas lojas aqui em Salvador para montar as sugestões. Primeiro estivemos na Thereza Priori, onde com a ajuda da querida Adriana, dona da marca, montamos alguns looks com vestido, quimonos e peças de crochê. Depois, seguimos para a Avenida Sete, uma região de lojas mais populares, onde fizemos dois looks mais em conta.

Como estava fora de casa no dia, não pude assistir o programa. Alguns amigos também não viram, então esperei o vídeo ser postado no site do G1 Bahia para mostrar para vocês. Infelizmente não consigo fazer ele rodar aqui no post – acontece isso com todos os vídeos da Globo! A gente não consegue salvar nem reproduzir em outro lugar – mas coloco o link para vocês assistirem. É só clicar aqui -> http://glo.bo/1wOSlkI

Fiquei super nervosa de gravar com a Wanda Chase, que é um repórter bem conhecida aqui em Salvador. Mas todo mundo – repórter, câmera, operador de áudio, equipe das lojas – foi show de bola e o clima foi muito legal! Acabei me sentindo à vontade e acho que refletiu no meu jeito de falar no ar. ;)

Não foi a primeira vez que participei de uma matéria para a Rede Bahia. Já tinha feito uma com dicas para looks no dia dos namorado em 2014, que saiu no Bahia Meio Dia. Mas fiquei surpresa que este tenha repercutido muito mais! Achava que ninguém assistia o Rede Bahia Revista, porque muito tarde e tal, mas parece que muito mais gente viu que da primeira vez! Que bom!

Obrigada pelo carinho de todos que mandaram recados e vieram falar comigo!  Fico muito feliz que tenham gostado e espero que novas oportunidades surjam, afinal, a gente melhora com o tempo e prática né? rs

Sem categoria

Três dicas de estilo no look da Marina Ruy Barbosa

A SPFW começou segunda-feira, já estamos no terceiro dia e eu estou toda atrasada na cobertura! Como sempre! Fico naquela de deixar para ver tudo depois e fazer um resumão aqui para o blog, mas já vi que essa história de acumular não funciona. Então, vou começar minha humilde cobertura com look de celebridade porque ainda não terminei meu resumo do primeiro dia.

Primeira coisa: milagre Marina Ruy Barbosa não estar de renda, bordados e brilhos. Só isso já me chamou a atenção. Segunda coisa: dá para tirar uma boas dicas dessa composição dela – ou do stylist dela, vai saber? – para nossa vida. Por isso, a escolhi para nosso segundo post da sessão “look do dia com informação“. O primeiro foi aquele look da da Olivia Palermo (clica aqui para ver).

Eu sei que ela é magrinha, toda em forma e não precisa de truques disfarçar nada, mas esse look aí que ela escolheu pode funcionar para outros tipos de corpos também. Anota as dicas!

Marina-Ruy-Barbosa-Look-SPFW01

Dica 01: look monocromático + mix de materiais

Ela tá toda de azul, em tons diferentes, mas a cor é a mesma em todas as peças que ela veste e a gente já conversou aqui que look monocromático ajuda a alongar a silhueta, lembram? E a composição também ficou interessante por contar com peças de materiais diferentes nessa mesma cor, no caso o couro + seda + jeans.

Dica 02: comprimento da saia
O comprimento da saia também é importante nessa hora. A Marina não é baixinha como eu, mas também não é super alta, ela tem 1,67. Mas quando a gente usa saia abaixo do joelho a tendência é parecer menor do que se é, já que encurta visualmente a nossas perninhas. Quando mais perna se mostra, mais alta – ou menos baixa, no meu caso – se parecer ser.

Dica 03: terceira peça.
Dos truques que esse look pode nos render, o que mais gosto é o da terceira peça. Nesse caso é ainda mais legal porque ela não escolheu um blazer, ou um casaco, ela foi de camisa jeans. Essas que a gente usa fechada, na sua função normal de camisa, nesse look fez as vezes do blazer/casaco. E essa versatilidade da peça serve não só para camisa jeans, mas para outros materiais também. Mas voltando a função da terceira peça, ela dá um “a mais” no visual, porque imagine aí como seria sem graça se ela não estive no look? Além disso, ela cria aquela velha e boa linha vertical na silhueta, que faz o olhar de quem nos ver ir de cima para baixo, e criar a ilusão de comprimento. A gente parece mais alta and mais magra porque ela também dá aquela escondida nos curvas do culote (para quem tem, né? não é o caso dela) se ela for mais escura que a peça de dentro.

Marina-Ruy-Barbosa-Look-SPFW02

Então, deu para tirar uma ideias promissoras, né?  É muito legal ver, admirar um look bonito, e acho super natural querer reproduzir isso em si com as peças que temos em casa. Mas é importante analisar as informações por trás dessa escolha, o que essa composição pode favorecer seu corpo ou não, afinal, a gente quer mostrar o nosso melhor, não é mesmo? Valorizar nossos pontos fortes e disfarçar os “não tão fortes” é bacana e por isso precisamos entender que tem coisas que vão ficar bem na gente e outras não. Ninguém tem o copo  igualzinho ao do outro! Vale a pena experimentar as dicas, se olhar no espelho e se sentir bem e bonita, porque não vestir um look igual? ;)

Sem categoria

Leituras da semana

Acho que a semana de todo mundo é meio agitada, cheia de compromissos e trabalhos. Além das minhas atividades da faculdade, também passo boa parte do meu tempo pesquisando imagens e pautas para criar material aqui para o Vitrine e para os clientes. Só que quase nunca tenho tempo para ler com calma tudo que encontro de interessantes internet afora, especialmente o textos mais compridos. Então, salvo tudo nos favoritos para aproveitar o domingão preguiça e por a leitura em dia.

Tenho meus sites e blog preferidos e muitas vezes encontro posts tão interessantes que fico com vontade de compartilhá-los com vocês. Já costumo fazer isso na nossa fan page (curte a gente no Face!) e agora acho que essa listinha de leituras legais pode render aqui no blog também! Sendo assim, todo final de semana vou indicar alguns posts que acho que tem tudo a ver com nosso tema e que pode trazer informação útil para gente! Vamos lá?

Leitura-de-Domingo01

1. O custo do preço justo – Small Fashion Diary

A Carol Burgo, além de postar looks cheios de estilo, também costuma trazer algumas discussões interessantes. Esse post é muito legal porque fala sobre toda essa polêmica do custo que é se fazer uma roupa diferenciada e com qualidade e que caro pode ser algo bem relativo.

2. Entendendo os rituais da moda – Sanduíche de Algodão

Outra blogueira que eu gosto de ler (isso mesmo, eu gosto de ler, não só de ver blogs) é a Helô Gomes. Gosto de gente que vai além do look e traz informações e discussões e ela sempre fez isso muito bom. Nesse post que indico ela fala sobre as quatro fases do ritual na hora de comprar/ter uma peça de moda. É bem interessante!

3. Tecidos: qualidade, durabilidade e conforto – Costanza Who?

Sou suspeita para falar do CW porque é um blog que adoro e já indiquei aqui para vocês. Amo o conteúdo de lá e esse post que indico é bem interessante para despertar nosso interesse em conhecer mais sobre tecidos. Conhecendo os tipos de tecidos a gente aprende a comprar melhor, sabe? Vale a leitura!

4. Investimento certo – custo x benefícios das roupas – Devaneios de uma Camaleoa

Já disse algumas vezes aqui no blog que eu não acredito em peça essencial no guarda roupa de toda mulher. Somos únicas, tenda cada uma seu estilo, sua rotina, suas necessidades. Sendo assim, não dá para o armário de todas nós sr igual. Cada uma sabe no que precisa investir, e se você não sabe, a Priscila Citera, do Vestindo Autoestima, fez uma ótima colaboração para o blog Devaneios de uma Camaleoa, explicando como fazer essa análise do custo benefício de acordo com sua rotina.

Então, quatro textinhos – 1 bem grande e outros 3 curtos – para gente se entreter e aprender mais nesse final de semana. Espero que gostem! ;)

Sem categoria

Cinco lições de estilo em um só look

Se você me segue lá no Facebook (se não, curte a gente agora para acompanhar tudo por lá!), deve ter visto o pedacinho do look lenço-com-cinto da Olivia Palermo que postei esses dias. Se não viu, vê agora e inteirinho! Porque Olivinha é cheia dos truques bons para a gente observar e aprender. Então, com vocês, uma aula de estilo com Sra. Palermo-Huebl (porque agora é uma moça casada) em apenas um look!

r10

Lição 01: elementos similares.
Ela podia usar só o vestido, que já tem uma renda linda. Mas aí não seria ela, rainha das composições, sobreposições e misturas. O diferencial aqui é o mix da textura da renda com a estampa do lenço, que parece uma renda.

Lição 02: cartela de cores.
O vestido tem um degradê, que vai do branco para um acinzentado, que também tem no lenço, junto com azul e marrom, este último também presente no cinto. Viu? Não é complicado assim combinar cores! Você pega uma das cores na estampa para compor sem ficar coordenadinho em excesso.

Detalhes-Look-Renda-Palermo

Lição 04: Alongando a silhueta.
Olivia é relativamente baixa, tem 1,64cm de altura. Apesar do comprimento midi normalmente fazer a gente parecer mais baixa ainda, ela usa alguns artifícios para minimizar isso (tem post sobre o assunto aqui). O lenço na frente, parecendo um colete, cria uma linha vertical que faz nosso olho correr de cima a baixo na silhueta da pessoa. Assim ela parece mais longilínea. Tudo que cria linha vertical no look traz esse efeito: colar comprido, blazer, lenço… #ficaadica Além disso, ela usa uma sandália com peito do pé todo à mostra e a tirinha no tornozelo é de uma cor que não contrasta tanto com a pele (também temos post mára sobre efeitos dos sapatos na silhueta aqui, vai lá ver!).

r5

Lição 05:  Criando cintura
Não sei se você já viu a Palermo de biquíni, mas ela tem zero cintura. Por isso, quase sempre usa cintos e outros artifícios para dar um ilusão de curvas. Portanto, se você tem faz parte do time corpo retângulo (também temos post falando dos tipos físicos aqui no blog :D), aposte no cintinho ou nas roupas acinturada.

Para mim, isso é look do dia com conteúdo. É aprender, observando o que podemos tirar de bom para favorecer o nosso vestir. Inspirar de verdade e não simplesmente copiar sem entender o que naquela composição pode ser bom ou não para o seu estilo, corpo e necessidades.  Espero que vocês gostem desse tipo de post!

Sem categoria

Dez dicas para pular o carnaval em Salvador

Em muitas cidades a festa já começou, mas aqui em Salvador – apesar dos ensaios de verão estarem rolando desde o final do ano passado – o carnaval começa meeeesmo na quinta-feira. Por aqui ninguém vai de fantasia, já que não temos os tradicionais bloquinhos de rua. O negócio aqui é bloco de trio, com o já conhecido abadá. Até os camarotes tem as camisetas padrão, então o que faz sucesso por aqui é a customização. Além disso, o povo anda muito – até mesmo para chegar aos camarotes – , já que o circuito dos blocos é grande. Por isso, conforto também é palavra de ordem. Pensei, então, em dividir com vocês algumas dicas na hora de se vestir para enfrentar a folia soteropolitana.

1. Vai sair no bloco? Então não invente de ir de saia. Sério, gente, é uma loucura, muita gente na rua, um desconforto, você anda horrores, passa no meio da multidão… não é machismo, não. É só que é melhor se preservar e ir com um short. É muito mais prático e confortável.

short-tenis-carnaval

O seu tênis vai ficar um sujinho, então desapegue! Ou então, não use aquele que você adora. Acho que alpargatas e espadrilles sem salto também pode incrementar o visual, mas como eu disse, vai sujar!

2. Também evite o salto alto. E aqui eu vou te dizer, você não vai aguentar! Pense aí você andando 4,5 km de salto alto, no meio de uma aglomeração de milhares de pessoas, pulando e dançando? O mais adequado é o tênis (ou outros sapato sem salto e fechadinho, tipo alpargatas, slippers, all star…), porque é bem confortável e protege seu pé da sujeira – porque tem de monte, viu? – da rua. Mas muita gente vai de rasteirinha…você que sabe! É que eu sou meio “nojetinha” com essas coisas…

3. Aí para o seu look não ficar uniforme – já que todo mundo tem a camiseta igual – você aposta na customização e acessórios.  Se você for habilidosa com a tesoura e na costura, e não quiser gastar, faz em casa mesmo. Caso contrário, procure uma costureira amiga ou alguma loja que faça esse serviço. Por aqui temos, a Arranjos Express, Restaura Jeans, Serviços do Futuro… tudo para facilitar sua vida (só não vai ser barato).

4.  Aí vem a parte da bijous e afins. Olha, vou te dizer, se eu fosse você eu  não iria de argola muito grande ou nada que possa pode enroscar em outra pessoa. De resto, dá para investir em ficar linda, com tiaras, colar, pulseiras e afins.

5. Pro cabelo é o seguinte. Se você se incomoda com cabelo suado grudando no rosto, nas costas, vá de rabo de cavalo ou coque. Aproveite para caprichar no penteado! O que não falta é inspiração. Se você é daquelas que não liga para o cabelo desgrenhado depois de um certo tempo, ok! Vai solto mesmo!

6. Maquiagem é a mesma coisa do cabelo. Eu não recomendo pesar a mão porque o suor, calor e eventualmente a chuva – sempre chove essa época do ano por aqui – pode te deixar toda borrada. Sugiro algo mais leve e você pode apostar no batom para dar aquela cor. Apesar de que ele pode não durar a festa toda, se é que você me entende…

Agora se você só vai de camarote, a coisa muito de figura!  Apesar de ter que andar pelas ruas até chegar lá, o resto da noite você passa num conforto maior, sem tanta confusão, alguns com ar condicionado e  possibilidade de sentar em algumas ocasiões.

7. Nesse caso, é meio como se você estivesse indo para balada, então dá para investir em produções mais caprichadas. Dá pra ir de saia, calça, glamourizar no paetê…

abadá-customizado-carnaval-salvador

abadá-customizado-carnaval-salvador01

8. Pode colocar seu salto!  Você vai ter que enfrentar uma caminhadinha, mas nada que seja impossível de fazer. Mas se você ainda é do time do conforto, também dá para ficar linda de tênis, sapatilha, rasteira…

9. No camarote a customização é nível hard, a ponto do povo às vezes fazer quase que uma outra roupa tanto que tem de aplicações, brilhos e afins. Pode investir nos bordados sem medo!

10. Pode caprichar também nos acessórios, maquiagem e cabelo. Tirando o caminho que você faz até o camarote, você não corre o risco de tomar chuva e se desmontar. Além disso, muitos tem ar condicionado, então…

É isso, espero que tenha ajuda quem pretende vir curtir a folia por aqui e ainda tinha alguma dúvida do que colocar na mala e que look usar usar nos blocos e camarotes. Aproveitem bastante, divirtam-se!

Sem categoria

Como fazer boas compras na liquidação

As lojas já não esperam mais começar a nova estação e nova coleção chegar para liquidar a anterior. As liquidações tem começado cedo e isso é ótimo, porque muito do que você vai encontrar nas araras remarcadas ainda dá para aproveitar até o final da estação. Sendo assim, esse é um bom momento para ir às compras! Por isso, preparamos um post cheio de dicas para você que quer encarar as liquidações e fazer boas aquisições. Prepara que o post é grande!

Antes de tudo lembre-se que bom é comprar com consciência e moderação. Nada de sair levando tudo só porque tá barato. A gente compra o que a gente precisa, que complementa o que já tem no nosso armário, que a gente realmente vai usar. É importante planejar, por isso a primeira dica é: dê uma boa olhada no seu armário para ver o que já tem de bom e o que tá faltando para ficar melhor, e aí faça uma listinha. Procure manter o foco para buscar as peças que vão ser realmente úteis no seu armário. As vezes, é preciso fazer uma boa limpa antes – tirar o que não tá usando e/ou cabendo em você – para ter uma real noção do que você tem de legal. Verifique o que você não tá usando porque falta o que combinar, o que já tá velhinho e precisa ser resposto, se tá faltando determinado tipo de roupa para sua rotina atual (Tá trabalhando mais? Indo para balada? Ou teve filhos e precisa de roupa mais confortável?), e por aí vai…

Essa é a hora de fazer dois tipos de compras. Você pode aproveitar as baixas nos preços para levar para casa aquela peça que custava caro e que você sabe que não vai usar tanto assim, por isso não valia aquele investimento todo. É o caso de vestidos de festa, um sapato com aquele super salto, peça do tipo modinha, etc. Ou – a que eu gosto mais! – aproveitar para levar os clássicos do seu armário pagando pouco e arrasar no CPU – custo por uso – já que quanto menos você paga e mais você usa, melhor!! 

dicas-compra-liquidacao

Escolha uma roupa e sapato confortável e uma bolsa pequena e leva, já que você vai bater perna e também vai precisar tirar e botar a roupa algumas vezes (tem que provar o que vai levar, hein!). Use uma lingerie legal, de preferência bege e e que não marque, porque é melhor na hora de experimentar cores e modelos diferentes. Indico também ir com duas peças – tipo short e blusa – para não precisar tirar um vestido para provar só uma blusinha e ainda ter que levar também uma parte de baixo pro provador para você ver melhor como fica a blusa com a outra parte do look.

Com sua listinha nas mãos, vá ao shopping e experimente entrar naquela loja que você sempre gosta das coisas, mas acha tudo meio caro. É  uma boa oportunidade de levar aquela peça que você namorava na vitrine mas não tinha coragem nem de experimentar. Nessa época vale a pena sair do circuito Renner-C&A-Marisa-Riachuelo! rs

Agora, exercite sua paciência. As lojas vão estar cheias, as araras estarão super bagunçadas e nem sempre a vendedora vai estar 100% a seu dispor. Mas olhe tudo com calma e carinho porque grandes achados podem estar perdidos no meio da zona. E experimente, sempre! Você pode não dar nada pela peça no cabide, mas pode ficar muito bonita no corpo e vice versa! Além do mais, é importante saber se ela cabe certinho em você, se ao olhar-se no espelho você gosta do que vê, se a cor te favoreceu, etc. Prove, prove de novo e de novo se for preciso. Se olhe de frente, de costas, de lado, agache, levante, sente. Tudo isso para ter certeza que ficou ótimo e confortável em você. Não leve se ficou um pouco apertado, na esperança de emagrecer ou se você acha que ficou legal. Tenha certeza! Pode até ser que precise de um ajuste ou outro, mas o olho tem que brilhar! Além de avaliar tudo aqui lá que falamos no início (de olhar o armário para ver o que precisar etc etc), acima de tudo você tem que gostar mesmo daquilo que tá levando. Se não tem certeza, melhor não levar, vá dar uma volta, pense direitinho. Se depois dessa avaliação você ainda quiser, aí você volta lá para comprar.

Olhe bem a peça, as costuras, do avesso, os detalhes… Não é porque tá em liquidação que não é para estar perfeita. Precisar de ajuste é uma coisa, estar com defeitos é outra.  Tudo isso para evitar futuros problemas: as lojas não costumam trocar peças em liquidação – não é errado, procure se informar sobre a política de trocas antes – mas peça que veio com defeito tem que ser trocada sempre! Mas é bem comum ter problemas com isso nesses período, então confira direitinho para não se estressar depois. E não esqueça de pedir sempre sua nota fiscal! Boas compras!

Sem categoria

Como arrumar a mala para viagem

É verão, começo de ano, período muito propício a férias e muitas viagens! Por isso, no post de hoje – bem grande, por sinal – a gente reúne muitas dicas para quem precisa de uma ajudinha para preparar a bagagem.

Não sei você, mas para mim, arrumar a mala é a parte mais chata da viagem! Mais até que desarrumar! Só que faz parte do processo da viagem e a gente tem que fazer, né? É muito mais rápido quando a gente vai colocando dentro da mala as roupas que a gente mais gosta, sem pensar muito. Mas quando chegamos no nosso destino, esse tipo de arrumação traz mais dor de cabeça, porque nada combina com nada e a gente acaba esquecendo coisas importante. Melhor então, gastar mais tempo na hora de montar a mala que ficar se lamentando que esqueceu de trazer isso ou aquilo e em compensação trouxe coisas que não vai usar.

Então, vamos tentar fazer dessa necessidade algo prático e objetivo. A gente separou algumas dicas para facilitar a sua vida na hora de organizar sua bagagem de férias. Tem funcionado bem comigo e acho se você fizer direitinho, vai funcionar com você também! rs

packing-checklist

1. Informe-se: decidido o destino e data, procure saber como estará o clima do local na época em que você estiver lá. Isso é essencial na hora de decidir que tipo de roupas levar. Pode parecer óbvio, mas tem gente que, por exemplo, passa frio à noite porque não procurou saber que naquele local a temperatura cai com o passar do dia… Eu costumo usar o Climatempo, mas você pode pesquisar em blogs e sites de viagens também;

2. Cores coordenáveis: essa dica eu já dei no post que contei sobre minha estadia de 45 em São Paulo. A mala ficou bem menor porque escolhi cinco cores que são facilmente coordenáveis entre si, assim fica muito mais fácil render o que se tem na mala, aumentando as possibilidades de combinações.  Escolhi quatro neutras e uma colorida, mas se você é menos básica que eu, pode apostar em mais coloridas e estampadas;

3. Não arrisque: procure levar roupas e combinações que você já usou e sabe que ficam legal em você, que é confortável, que tá cabendo direitinho. Viagem não é uma boa ocasião para experimentar coisa novas, já que vamos estar longe das muitas opções do nosso armário. Melhor apostar no seguro, no que já foi testado e aprovado;

4. Sem exagero. Não coloque na mala mais do que cabe nela e não caia nessa de “vou levar esse também, vai que precisa”. Se você fizer o cálculo direitinho e usar cores coordenáveis você terá muitas opções para variar. Sabendo quantos dias a viagem vai durar você calcula as partes de baixo – costumo fazer três partes de baixo para cada 5 dias de viagem- e aí cada uma delas deve combinar com pelo menos três partes de cima. E essas partes de cima podem combinar com mais de uma parte de baixo, né?;

5. Visualizar antes de guardar: não guarde tudo na mala logo. Primeiro, coloque as peças na cama e veja se consegue fazer as combinações sugeridas nas dicas acima. Depois que você conseguir fazer todas as coordenações, aí você guarda na mala;

6. Look prontos x multicombinações: tem gente que faz a mala separando todos os looks por dia. Se a viagem for curtinha, pode ser uma opção boa, mas para viagens longas não vai funcionar tão bem, é muito complicado e demorado organizar um look por dia. Melhor optar pelo esquema de peças combináveis entre si;

7. Seleção rigorosa de calçados e bolsas: Sapatos  e bolsas são itens que pensam muito na mala, por isso é importante selecionar bem para levar aqueles que combinam bem com vários looks e podem ser usados em diversas ocasiões. A bolsa maior você já leva na mão e o sapato mais pesado já vai usando, assim sobra mais espaço na mala.

8. Itens extras: não dá para esquecer aquele conselho de mãe que diz que sempre é bom levar ao menos um vestido arrumadinho para o caso de surgir uma festinha no seu roteiro. E também: mesmo indo para lugar frio, leve um biquini (vai que tem piscina aquecida!) e para um lugar de calor, leve um casaquinho (pode fazer friozinho à noite, você pode ir para um restaurante com ar condicionado, cinema, etc);

9. Checklist: faça listas de todos os itens que você vai precisar – maquiagens, acessórios, itens de higiene, coisas que vão na mala de mão, eletrônicos, documentos, remédios, tuuudo mesmo que você se lembrar! Bom é ter essas listinhas sempre prontas para você só dar o “ok”. Inclusive, o blog “Dia de Beauté” fez uma listinha muito fofa com itens de beleza (aqui). Você pode baixar e guardar com você, ou fazer a sua próprio, incluindo outros itens.

como-arrumar-a-mala-passo-a-passo

10. Arrumando tudo: na hora de colocar  as roupas na mala, já vi várias formas de organizar. Eu já tentei algumas e acho que a técnica varia de acordo com o tipo de roupa que você leva, o tipo de mala ( mala de bordo, sacola, com rodinha, sem rodinha…) e o tamanho da mala. Mas acho que o principal é colocar os mais pesado por baixo e completar os espaços vazios com as peças pequenasSapatos devem estar dentro de saquinhos para evitar contato com as roupas. Seja qual for o método escolhido as roupas vão amassar um pouco, não tem jeito!

Para mim, o melhor vídeo de arrumação de bagagem é esse aqui: clique aqui. Nunca consegui colocar tanta coisa em uma mochila. Tudo bem que ele só levou um sapato e não inclui necessaire, mas aí você pode usar uma mala um pouco maior ou uma malinha de mão para os produtos de beleza/higiene. Mas o vídeo mostra que com jeito, a gente pode levar bastante coisa  em uma mala pequena. 

A ideia é curtir a viagem, a programação, o lugar, as companhias e se preocupar menos com o roupas e afins. Viagem é para relaxar e não ficar quebrando cabeça com look do dia, né gente? Boas viagem!

Sem categoria

Presente de verdade

Sou uma pessoa que gosta de dar presentes! Independente de qual seja a data comemorativa, eu tenho prazer em ir às compras procurar algo bom. Acredito que presente bom é aquele dado com verdade, com gosto! Detesto gente que compra presente por obrigação, do tipo que vai na loja e comprar qualquer coisa só para a data não passar em branco. Esse tipo de presente eu dispenso, porque 90% é alguma coisa que não lhe serve, ou porque não lhe tem utilidade ou não é do seu gosto.

shutterstock_156840707-625x340

Quando eu vou comprar algo para presentear, procuro saber um pouco mais sobre a pessoa, busco algo que tenha a ver com seus gostos e preferências, que não dê trabalho para pessoa ir na loja trocar – porque é isso que acontece quando você compra por comprar.  Espero que ao abrir a embalagem ela dê um sorriso de satisfação! Não precisa ser algo caro, nem necessariamente algo que ela precise, mas que seja um coisa que ela goste, que ela vá usar, que traga alguma utilidade na vida dela.

A gente anda com tanta preguiça de saber mais sobre o outro, até mesmo de gente da nossa convivência diária! Tem gente que erra presente para mãe, para o namorado, etc. Não é possível que você não preste atenção na pessoa um mínimo sequer para saber que, por exemplo, seu irmão não  gosta de blusa com estampa, que sua amiga-secreta do trabalho sempre comenta que adora ir pra academia, ou que sua prima que vai fazer aniversário é fã de determinado seriado… Coisas simples, ouvir a pessoa falando um pouco do seu hobby, dos seus gostos, da sua rotina. Observar as cores que ela mais usa, se gosta de bijouteria chamativa ou mais discreta, se usa maquiagem… Nem demanda muito tempo, gente! Alguns poucos momentos observando e conversando com a pessoa já ajuda muito!

Por exemplo: seu tio nunca usou na vida uma camisa polo – mas claro, você nunca percebeu porque não repara nele no dia a dia e também não separa um minuto da sua vida para procurar saber, perguntar para sua tia, prima etc – e você vai lá no aniversário e dá uma camisa polo. Óbvio que ele vai dar um sorriso amarelo quando abrir a caixa e depois vai guardar na gaveta e não usar ou, vai ter que ter o trabalho de ir lá na loja trocar.

Sério, gente, não façam mais isso! Se for para dar um presente inútil ou que não tem nada a ver com a pessoa, sinceramente, prefiro que use a desculpa de que vai comprar depois porque não teve tempo.

assinatura-isa

Sem categoria

De um jeito diferente

Continuando o raciocínio do último post – de que essencial no guarda roupa é o que se adéqua às nossas necessidades - agora é hora de você maximizar o uso daquilo que você decidiu que realmente precisa no seu armário. A gente já fez um post aqui, uns dois anos atrás (esse aqui), mostrando que a roupa pode ser versátil de dois jeitos: quando a gente usa em mais de uma ocasião – o vestido vai do trabalho à balada – e quando a peça é usada de outra forma além da daquela para a qual ela foi feita. Mais para frente a gente fala mais sobre o primeiro caso, hoje vamos focar no segundo.

Naquele post (que vale a pena ler de novo), a gente deu como exemplo a Joana do UASZ, que usa um mesmo vestido como vestido, blusa e saia. Olha quanta versatilidade! Esse é um exemplo até simples, mas tem outras possibilidades que na maioria das vezes a gente nem pensa em fazer! São pequenos truques de styling que a gente pode tentar implementar no nosso dia a dia Anota aí nossas sugestões:

1. Sabe o cardigan? A gente sempre o usa como terceira peça, aberto por cima de uma blusa. Mas ele pode ser a própria blusa, basta que você abotoe tudo, usando ela fechadinha. Para ficar mais ousado, você pode usar ao contrário, com os botões para trás – já mostramos aqui no blog – que dá todo um chame.

cardiga-contrario02

2. Outro que também é sempre a terceira peça do look é o blazer. Mas ele pode ser transformar em uma blusa, quando agente usa todo fechadinho, tipo a ideia do cardigã. Aliás, ele pode virar vestido até, se for um boyfriend blazer.

blazer-vestido-blusa

3. Que tal trocar o colar por um broche. Use uma camisa de botão toda fechada, isso por si só já é uma novidade , uma vez que todo mundo costuma deixar os primeiros botões abertos. Aí complete o visual com o broche junto a gola. Um detalhe que faz toda a diferença!

broche-na-gola

4. Esses dias vi um editorial de beleza super lindo que trouxe uma nova forma de usar o arco. Ao invés de usá-lo no topo da cabeça, que tal fazer um coque e usá-lo para trás?

arco-para-tras

Essas foram apenas quatro ideias, porque a criatividade na hora de se vestir não tem limite! Quanto mais você criar formas para usar mais e mais as suas roupas e acessórios, melhor! Não só porque você diminui o  CPU (Custo por Uso), mas porque você faz o armário render, afastando aquela sensação de nunca ter roupa! E com isso, a gente também evita um consumo desenfreado, sem necessidade que esse tipo de sensação gera.