Arquivos da categoria: Filmes

Filmes, Moda

Cine Vitrine: The Director

O fim de semana é a ocasião perfeita para curtir um filminho. E se você gosta de moda e quer aprender um pouco mais, a minha sugestão é de vez em quando trocar o romance/ação/suspense por um documentário sobre o assunto. A ideia da coluna Cine Vitrine é compartilhar com vocês sugestões de filmes sobre moda, que de alguma maneira acrescenta algum conhecimento, além de entreter. Para começar, vamos de The Director, documentário sobre a antiga diretora criativa da Gucci, Frida Gianinni.

the_director_gucci_doc_01

Para contextualizar, é importante falar um pouco da Gucci. Você provavelmente conhece ou ao menos já ouviu falar da marca. Italiana, criada em 1921, por Guccio Gucci em Florença, originalmente vendia apenas malas e acessórios de viagem em couro, fabricados artesanalmente pela família. Hoje, a marca conta com um portfólio de produtos muito maior e com alguns ícones como o mocassim, a bolsa de couro com alça de bambum e seus lenços de estampa floral. Antes de Frida assumir a marca, a criação já esteve nas mãos do também famoso Tom Ford.

Frida Gianinni, é italiana e começou a sua carreira como estilista na Fendi, sendo responsável pela linha ready-to-wear. Em 2002, ela entrou na Gucci como diretora da divisão de bolsas e com a saída de Ford em 2004, foi promovida a Diretora Criativa, cargo máximo de comando dentro na empresa. O diretor criativo é quem direciona toda a concepção e desenvolvimento das coleções, desde o comecinho, nas escolhas dos temas, passando por todo o processo de criação das peças, até o final, com a apresentação do produto em campanhas e desfiles.

E é justamente aí que está a graça do documentário! Durante 18 meses a equipe acompanhou Gianini e pôde registrar todo o processo criativo e bastidores dos desfiles masculino e feminino de verão 2012 da marca. Mostra entrevistas, reuniões com a equipe de criação, momentos do styling dos looks para os desfiles, os casting com modelos, até a entrada dos looks na passarela. Um mini reality show para quem tem a curiosidade de ver como funciona uma grande marca de luxo por trás das cortinas. Inclusive, no filme tem algumas passagens com o Alessandro Michelle, atual Diretor Criativo da marca, que assumiu o posto quando a Frida saiu em 2015. Na época, ele era o diretor de acessórios.

Christina Voros, diretora do filme, diz ter sentindo uma grande responsabilidade em gravar com Frida: ‘É sempre um pouco assustador, ainda mais quando a perfeição é o seu negócio. No entanto, uma vez que a confiança foi construída, fomos autorizados a observar e capturar momentos e lugares onde uma câmara nunca havia estado antes’.  O documentário tem produção de James Franco, na época, estrela da campanha masculina da marca, e estreou  no Tribeca Film Festival em 2013. Assisti pelo Netflix, com legendas em português.

estrelas

No começo eu achei o filme um pouquinho arrastado, mas depois ele desenvolve bem. E considerando que eu amo ver os bastidores da criação e de desfiles, para mim é 5 estrelinhas! ;)

Filmes, Moda

Indicados ao Oscar de Melhor Figurino 2016: A Garota Dinamarquesa

Ainda sobre os indicados ao Oscar 2016 de melhor figurino, vamos falar de A Garota Dinamarquesa. Em um resumo bem sucinto, o filme conta a história de Lili Elbe, primeira transgênero a se submeter a uma cirurgia de redesginação de sexo e toda o conflito interno e social vivido pela personagem durante essa transformação. O figurino é assinado por Paco Delgado, que já concorreu ao prêmio em 2013 pelo seu trabalho em Os Miseráveis, que também contava com Eddie Redmayne – que dá vida a Lili  – naquele elenco. (Esse texto contém spoilers!)

oscar_melhor_figurino_2016_a_garota_dinamarquesa_1

oscar_melhor_figurino_2016_a_garota_dinamarquesa_2

Fotos: Reprodução

Aqui o elemento figurino é de extrema importância para contar a história. Mais do que contextualizar uma época – os anos 20 – a roupa acompanha a transformação da personagem. Neste período, a moda feminina caminhava para uma silhueta mais livre e reta, sem a pressão dos espartilhos, o que inclusive foi de grande ajuda, pois não foi preciso lançar mão de enchimentos ou próteses para deixar o corpo de Redmayne mais feminino.

Quem for atento desde o começo do filme, pode notar que as peças de roupas são elementos super importantes no processo de reconhecimento da personagem principal. Uma meia de seda é quase que o estopim para reacender em Lili, então Einer naquele momento, um sentimento que estava adormecido. Na primeira parte da história, a personagem usou ternos pesados e camisas de colarinho engomado.“Funcionam como uma proteção contra o mundo, mas também encarceram emoções”, explica Delgado. Para a fase de transição, os tecidos mais fluidos e cores mais suaves começam a aparecer. Segundo o figurinista, o look mais importante para ele no filme é o terno marfim acinturado, andrógino, que Lili usa quando é espancada na rua, cena que reafirma o quanto o que vestimos transmites mensagens e gera reações em que nos vê.

oscar_melhor_figurino_2016_a_garota_dinamarquesa_3

Foto: Reprodução

Quando se vê completamente transformada, surge uma mulher colorida, de vestido de tecidos leves, de cores quentes e estampas, inspirados nas criações de Jeanne Lanvin, em total sintonia com a liberdade que a personagem enfim sentia ao ser ver livre de viver uma vida na qual não se reconhecia. Um presente para os olhos! Um figurino lindo, como aliás é a moda desse período, e cheio de significados, que conta a história tanto quando qualquer outro elemento do filme.

Filmes, Moda

Indicados ao Oscar de Melhor Figurino 2016: Cinderela

No próximo domingo acontece a cerimônia do Oscar 2016. Para quem gosta de moda, o evento vai muito além do vestidos de gala do tapete vermelho. A mágica acontece mesmo em ver os figurinos dos filmes que estão concorrendo às estatuetas, em especial na categoria de Melhor Figurino. Neste ano concorrem O Regresso, Mad Max, Carol, Cinderela e A Garota Dinamarquesa. Assisti apenas os dois últimos e fiquei encantada pelo figurino ambos, então fui pesquisar sobre para falar um pouco deles dois aqui no blog.

Hoje vamos de Cinderela, lançado no ano passado e que dispensa maiores apresentações.  O figurino é assinado por Sandy Powell, que já teve 12 indicações – entre elas Carol, concorrente deste ano – e levou 3 estatuetas, por Shakespeare Apaixonado, O Aviador e a Jovem Rainha Vitória.  O filme é um conto de fadas e não tem um período de tempo definido, por isso Powell pode mesclar elementos de décadas diferentes: os vestidos da madrasta por exemplo, interpretada por Cate Blachett, tem em referências a década de 40.  A personagem de Blanchett, inclusive, é a com mais trocas de roupa na trama. “Vestir vilão é muito mais divertido! As mocinhas e mocinhos são sempre mais difíceis” contou em entrevista a Vogue UK.

oscar_melhor_figurino_2016i_cinderela_4

oscar_melhor_figurino_2016i_cinderela_5

oscar_melhor_figurino_2016i_cinderela

Croquis de Sandy para o filme – Fotos: Reprodução

Mas fazer o vestido da Cinderela não foi tarefa fácil não! O desafia era criar uma peça que fosse grande em volume, mas que tivesse leveza e movimento, afinal ela precisava parecer flutuar enquanto dança. Para isso, todo um trabalho de escolha de materiais e técnicas de costura foram necessários. Foram mais de 250 metros de tecidos, em diversos tons de azul e em diversas camadas, começando com espartilho e uma crinolina para dar sustentação a todo esse pano e mais de 5 quilômetros de costura. A camada superior do vestido é crepeline de seda, um tecido super leve. Já as camadas inferiores são de um tecido sintético chamado yumissima, mais leve ainda, que parece flutuar na presença de vento  e custa cerca de £ 150 por metro.

oscar_melhor_figurino_2016i_cinderela_2

oscar_melhor_figurino_2016i_cinderela_3

Fotos: Jane Law

Como se não bastasse todo esse trabalho, foram necessários 9 vestidos iguais para dar conta de todo o processo de filmagem. Cada um deles tinha algumas características diferentes:  alguns deles eram mais curto pra as cenas em que a atriz tinha que correr, como a fuga do baile à meia noite. Outro tinha buracos para que fosse suspenso por fios. Outra curiosidade é que a cintura finíssima da personagem, tão questionada e acusada de retoques no Photoshop, na verdade é uma ilusão de ótica. Ela parecia ter uma cintura tão miníma poque a saia era extremamente volumosa.

Por fim, o sapatinho de cristal confeccionado pela Swarovski, inspirado em um modelo de 1890. Mas apesar de lindo, eles não foram realmente usados pela atriz. “Os que estão nos pés não são de cristal“, conta Powell. “Na realidade, ela estava usando sapatos de couro com as mesmas formas e proporções como o cristal. O departamento de efeitos visuais, mais tarde, de forma inteligente converteu em cristal.

Filmes, Moda

Um Senhor Estagiário, novo filme da Anne Hathaway

Quem aí já foi ver o novo filme da Anne Hathaway? Se não foi, aproveita que ainda não saiu de cartaz e vai lá conferir! Em “Um senhor estagiário“, Anne é a dona and proprietária de um e-commerce de moda (!!!).Tem coisa mais certeira que a dobradinha Anne + moda??

Eu já tinha dado uma palhinha do que esperar desse filme em um post de janeiro deste ano, mas confesso que ele superou minhas expectativa! Até porque tem Robert De Niro no elenco, o que já garante a classificação de muito bom! O roteiro é leve, divertido e cumpre o papel de filme de comédia sem ser besteirol. E além do looks lindos e clássicos de Jules Ostin (papel da Anne), a gente pode curtir o cenário inspirador do escritório dela no About the Fit (seu e-commerce).

Um-Senhor-Estagiario-01

Um-Senhor-Estagiario-02

Nancy Meyers, diretora do filme, visitou alguns escritórios de e-commerces reais, como Moda Operandi, Net-a-Porter e Gilt para criar o cenário. “O que eu vi no Gilt foi como as fundadoras não tem um espaço privado e o quanto era importante para todos trabalhar como um grupo em um espaço compartilhado” diz Meyers. O capricho no set de filmagem já é uma característica da diretora que é filha de decoradora e participa de todo o processo de escolha dos cenários.

Para quem, como eu, está a procura de inspiração para decorar seu escritório ou mesmo home office, vale a pena ver o filme, pesquisar e salvar as fotos do cenário, porque com certeza algum detalhe vai te conquistar!

Um-Senhor-Estagiario-03

Um-Senhor-Estagiario-04

Para quem gosta e trabalha com  Moda, o filme também traz pequenos detalhes que valem a pena prestar atenção. O About the Fit é o sonho da vida de Jules e ela fiscaliza tudo para garantir a excelência no funcionamento, desde o atendimento ao cliente até o pós venda. A gente pode acompanhar um pouquinho de como é a loucura de uma grande loja virtual e como o cuidado com os pequenos detalhes podem fazer a diferença na hora de competir nesse mercado. Logo no início a gente se depara com a dona da empresa atendendo um cliente pelo SAC. Mais adiante, ela encomenda um produto no site para fiscalizar como a embalagem está chegando na casa dos clientes e ao se decepcionar com a falta de cuidado, faz questão de ir pessoalmente à expedição ensinar ao funcionários como embalar corretamente. Pode parecer bobagem, mas essa dedicação, de cuidar da sua empresa, do seu sonho, com todo o cuidado e esforço faz tanta diferença! Fica mesmo uma lição e inspiração de trabalho duro e dedicação! Eu adorei o filme e recomendo! Mais um fashion movie para a listinha!