Arquivos da categoria: Estudos

Estudos, Moda

Onde estudar moda na internet

No ano passado, fiz um post sobre onde estudar moda em Salvador e prometi que faria uma lista de opções de cursos de moda na internet, para ajudar aqueles que moram em cidades onde não há faculdade de moda ou não pode ir à São Paulo para pequenos cursos. Já tive a oportunidade de fazer um curso online e tenho uma lista de outros que desejo fazer mais para frente. Então, o hoje o post é para quem quer estudar moda na internet. Prepara e anota aí os endereços!

onde_estudar_moda_na_internet_01

Foto: Reprodução

Para ir ao site de cada uma das escolas, é só clicar nos links em azul. ;)

1. EnModa –  Escola de Negócios da Moda

Começo logo com a EnModa porque foi onde fiz meu curso de Consultoria de Imagem. A escola oferece cursos de formação, de curta duração e também workshops, tudo online. Na época em que fiz, as aulas eram quase todas em slides ou textos. Hoje, acredito que tenha vídeo aulas também. Os preços variam a depender do tipo de curso, começando em R$450 em média, para os de menor duração.

2. Saibalá 

O site oferece cursos em diversas áreas criativas, com vídeo aulas.  Para moda, as opções são Coleção de Moda, com Ronaldo Fraga como professor (!!!), Branding na moda, Visual Mershandising, Marketing de Moda – com André Carvalhal, ex diretor de marketing da Farm – , entre outros.  Além das aulas,  você pode interagir com a comunidade alunos online para trocar ideias e dúvidas e ainda tem a parte de projetos, onde você desenvolve trabalhos após a conclusão dos cursos. E os preços são muito em conta! A partir de R$69!

3. Descola

Esse site não é focado em Moda, na verdade. Ele tem cursos nas áreas de criação em geral, mas por vezes eles lançam algo específico. Atualmente, o curso de moda é Moda e seu Panorama Social, com Jussara Romão, super jornalista de Moda que já passou pela editora Abril. Mas os outros cursos apesar de não focarem em moda, tem muita coisa legal relacionada, porque Marketing, Mídias Sociais, Sustentabilidade também pode ser aplicada na Moda. Os preços começam em R$30,90.

4. Eduk

Esse é um site já bem conhecido, que oferece uma infinidade de cursos em diversas áreas. Para moda, o foco é muito na costura e modelagem, com muitas opções de aulas em segmentos como moda praia, noivas, lingerie, acabamento, ajustes, crochê.. Enfim, é muita coisa! O site funciona assim: eles tem uma programação de cursos que você pode assistir gratuitamente, ao vivo. Para ver a reprise, ou assistir cursos antigos, você assina um plano mensal.

5. Oficina de Estilo

Eu amo o conteúdo produzido pelas meninas do Oficina de Estilo. A Fê e a Cris trabalham como personal stylist de gente da vida real e no site elas dividem com a gente muita informação boa que adquiriram nestes anos de prática. Elas tem o curso presencial de formação em consultoria de imagem, mas oferecem um workshop pra quem tem vontade de trabalhar com consultoria de estilo e não quer arriscar um curso de formação sem antes ter uma geral da rotina, dos custos, perrengues e alegrias de quem trabalha nesse mercado. E é baratinho: R$39,90.

6. Senac

O Senac é uma escola maravilhosa para quem quer estudar moda, especialmente em São Paulo. Mas como nem todo mundo pode ter uma temporada paulista de estudos, eles oferecem algumas opções de EAD (ensino à distância). Na área de moda, eles tem um curso livre de Marketing de Moda, com um preço acessível: R$75,00.

Essa lista pode ser totalmente colaborativa, então se você souber de outros sites bacanas, conta para a gente nos comentários! Ela pode ser atualizada em breve! ;)

Para saber mais sobre estudos de moda:

Onde estudar Moda em Salvador

Ebam: uma nova escola de moda em Salvador

Curso de Costura em Salvador – Ateliê Lull

Curso de Desenho de Moda no Senac BA

Diário de uma estudante de Moda

Estudos, Moda

Ebam: uma nova escola de moda em Salvador

Um dos posts que mais fazem sucesso aqui no blog é o que eu indiquei onde estudar moda em Salvador. Mas ele vai precisar de uma atualização já, porque essa semana inaugurou uma nova opção na cidade: a Ebam. A Escola Baiana de Arte, Moda e Gastronomia finalmente abre as portas com uma boa lista de cursos na área de moda e fotografia.

A convite da escola, visitei o espaço, antes da festinha de inauguração, para conhecer a estrutura e posso dizer que é bem completo. Além das salas de aula para exposições teóricas, eles contam ainda com uma sala de modelagem, equipada com manequins, mesas de modelagem, réguas, máquina industrial, e uma sala de costura com doze máquinas domésticas, além de uma biblioteca com diversos títulos sobre o assunto.

ebam-onde-estudar-moda-salvador-04

ebam-onde-estudar-moda-salvador-01

Para esse primeiro bimestre de funcionamento, a grade de cursos oferece: Make e Análise Pessoal Cromática, com Sika Caico e Inês Martins; Produção de Moda, com Camila Freiper; Consultoria de Imagem, com Priscila Seijo; Fotografia, com Lúcio Barbosa e Cláudio Colavolpe; Criação Pesquisa de Tendências em Moda, Beleza e Consumo, com Rodolfo Carvalho e Gefferson Vila Nova; Costura, com Tina Montenegro; Modelagem, com Cris Lára e Carol Brunelli; e Visual Merchandising, com Chris Corcino. Muitas opções, hein! A  coordenação é de Sandra Fagnani, nos cursos de Arte e Moda, e Vevé Bragança, na área de gastronomia.

ebam-onde-estudar-moda-salvador-02

ebam-onde-estudar-moda-salvador-03

Fotos: Divulgação

A gente sempre reclama que Salvador não tem opções de cursos livres e workshops de moda, fazendo com que a gente tenha sempre que recorrer à São Paulo ou Rio de Janeiro. Agora temos mais uma opção – que infelizmente ainda são poucas comparadas às citadas cidades – mas já é um primeiro passo. Então cabe à nós fomentar essa movimentação e fazer essa iniciativa vingar. Vamos valorizar os profissionais da nossa terra também!

Além de todos esses cursos que já citei, vai rolar ainda uma aula ministrada pelo artista plástico baiano Bel Borba, nos dias 14 e 15, das 8h às 12h, e outra durante todo o dia 16 –, das 8h às 17h. No curso, intitulado “Laboratório de Pintura sobre Porcelana”, o artista apresentará em sala técnicas de pintura em porcelana. E hoje, dia 07/07, vai rolar, a partir das 19 horas,  uma aula magna com o estilista Jeferson Ribeiro (muito querido e talentosíssimo), aberta ao público. O número de vagas é limitado e bem pequeno e para se inscrever, é necessário enviar e-mail para  contato@escoladeartemoda.com.br com nome completo e telefone, além de editar o assunto para “Aula Magna”. A aula abordará o poder criativo de cada indivíduo, desenvolvendo e aprimorando habilidades e competências. Após o curso, Jeferson fará um bate papo com perguntas e respostas. E para fechar toda essa movimentação de inauguração, ainda tem um workshop gratuito com Marina Marques, voltado para estudantes, influenciadores e bloggers de moda, nesta sexta-feira (8) sobre a Moda no Mundo, em que refletirá sobre as diferentes esferas de estilo características de cada país. Com vagas limitadas, as inscrições para a atividade poderão ser feitas pelo e-mail contato@escoladeartemoda.com.br.

A Ebam fica Rua Feira de Santana, nº 04, Rio Vermelho (tel: 71 3016-3262), e o site é o escoladeartemoda.com.br.

Estudos, Moda

Diário de uma estudante de Moda 4.3

Nem sei por onde começar! Sabe quando você tenta seguir o cronograma, se organizar para não deixar acumular nada, mas mesmo assim as coisas vão embolando? Pois é, assim eu me encontro.  Acho que a estreia do Coletivo Minissaia, somado a esse início de trabalho de conclusão de curso me deixou fora do eixo e agora me dei conta que tem taaaanta coisa para fazer desse trabalho que não não sei por onde começar.

diaria-estudante-moda-3.4

Imagem meramente ilustrativa: Shutterstock

Eu tenho que criar uma marca e para ela, uma coleção. Mas isso aí, que pode parecer o começo, na verdade é o meio pro fim. De começo mesmo, a gente tem que pesquisar. Estudar marketing, definir público alvo, pesquisar dados, fazer esboço de modelo de negócio e painel de cenário de mundo. Eu já tenho uma ideia do que vai ser: quero criar uma multimarcas online, para vender marcas de médio e pequeno porte que produzam produtos artesanais, de estética limpa, minimalista, atemporal. Já conversei com os professores de Desenvolvimento de Negócios e Marketing, que gostaram da ideia, mas ainda é cedo para bater o martelo, muita coisa pode mudar.  É assim mesmo, a gente vem com uma ideia que acha massa, mas tem que ver se é viável, se tem demanda, se dá pra funcionar, porque se não dá, então melhor não continuar. Aí muda tudo e vai atrás de algo que seja rentável.

O primeiro passo por aqui está sendo definir público alvo. Ainda essa semana preciso fazer o exercício que a professora de marketing passou. Hoje, mostrei um esboço do meu Canvas para o professor de negócios, e tava ok, mas dá pra melhorar. E hoje também tenho que dar conta de montar um painel com cenário de mundo, que vai servir para criar a coleção lááá na frente. E que se parar para pensar, também é mega útil na hora de criar a marca também.  Afinal, nada melhor que observar como o mundo está para perceber quais os desejos das pessoas e preparar uma marca que venha a suprir isso né? Porque a gente acha que as ideias nascem da inspiração divina, mas nem é! As coisas funcionam melhor quando a ideia nasce de uma pesquisa, de uma base de informações que você já tem. Muito mais fácil identificar uma demanda e criar algo pra supri-la que criar algo do nada e depois ter que criar uma demanda para essa coisa.

Considerando que a gente anda vivendo um momento de crise econômica e as pessoas tem procurando comprar menos e melhor, buscando alternativas mais conscientes para o consumo, incentivando marcas que agem localmente, de forma artesanal, acho que é uma hora propícia para a minha ideia. Mas só os números poderão dizer isso… aguardem cenas dos próximos capítulos. Por enquanto, não tem fotos de bastidores para mostrar, já que tudo se resumo a papéis, números e planilhas. Semana que vem volto com o cenário de mundo e definição de público alvo prontos!   ;)

Estudos, Moda

Diário de uma estudante de moda 4.2

Por alguma motivo que não sei ao certo, a Unifacs resolveu que voltaríamos as aulas pouco mais de uma semana antes do carnaval. E agora estou aqui, começando a segunda semana de aula, já pensando na pausa de seis dias que vem pela frente. Vamos ter aula normal até quinta e na sexta, já de folga, eu viajo para São Paulo para descansar e passear (pois é, vou fugir da bagunça). Enquanto isso, continuo vindo para faculdade pois decidi que vou economizar ao máximo minhas faltas (fui todos os dias, só faltei sexta porque tive que trabalhar). Porém antes de pensar na semana que começa hoje, aqui vai um pouco do que foi a primeira semana no nosso segundo capítulo do diário de uma estudante de moda neste último semestre de faculdade.

diaria-estudante-moda-4.2

O semestre e a semana começou bem com um dos meus professores preferidos ever, de todo o curso: João Grisi. Tem gente que não gosta, que acha ele muito caxias, mas é assim que eu gosto! Organizado, com tudo definido desde o começo, datas, prazos, e cobranças. Prefiro assim do que deixar correr solto, pois acredito que o rigor nesses critérios obriga a gente a se organizar melhor. Além do mais, ele explica bem e dá aula de uma matéria que ao meu ver é extremamente essencial para que qualquer negócio – de moda ou não – dê certo: Desenvolvimento de Negócio, que nada mais é que planejamentos… financeiro, administrativo, produtivo. Eu já tinha sido aluna dele no primeiro semestre, em Comportamento de Consumo e adorei, então, já sei que vou levar essa de boa também.

Terça é dia de Meios Digitais aplicados a Moda, o que significa Corel Draw para fazer croquis e fichas técnicas. Não sei para onde vai o Corel, não sei nem abri um arquivo em branco nesse programa. Mas espero que consiga dar conta. Ficha técnica é um negócio muito trabalhoso de se fazer, e croqui então… espero que digitalmente seja mais fácil que a mão livre.

Na quarta, a aula é de Desenvolvimento de Coleção de Moda, com a professora Virgínia, também já velha conhecida. O nome da matéria é auto explicativo né? Mas é bem interessante e vou tentar dividir aqui no blog todo o processo de construção da marca e da coleção.

Depois tivemos Marketing de Moda com Cecília que de cara eu já amei. Eu adoro essa matéria, gostei da vibe da professora e já no primeiro dia ela orientou alguns colegas que expuseram o que tem em mente para o seus TCC .Noventa por cento da turma vai fazer o seu trabalho final voltado para o vestuário feminino. Apenas duas sinalizaram o interesse em trabalhar com acessórios e uma, vai fazer uma revista digital.  E Cecília já “destruiu” o sonho de algumas.. kkkk É que não adianta ser incrível, tem que ser viável né?

Enfim, já me empolguei e tomei as primeiras providencias. Como já tinha um nome de marca em mente, fui pesquisar no INPI para ver se está livre. Também já fiz meu cronograma, para tentar ser o mais organizada possível, afinal vai ser um semestre muito corrido! Assim que tiver algo pronto mostro aqui. Continuem acompanhando o diário! ;)

Para ler os diários anteriores e mais sobre onde estudar moda:
Diário de uma estudante de moda
Onde estudar moda em Salvador

Estudos, Moda

Diário de uma estudante de moda 4.1

Enfim, chegamos no último semestre! Hoje começa a etapa final do meu curso de moda, que apesar de ser de apenas dois anos, para mim tem parecido durar uma eternidade! Estou ansiosa para esse momento porque é agora que vamos finalmente por a mão na massa e criar. E dessa vez eu vou tentar ser fiel ao diário e registrar o passo a passo desse processo criativo.

diario-estudante-moda-4

Imagem Shutterstock

O trabalho final para a aprovação no curso é a criação de uma marca + coleção de moda. Já tenho algumas ideias em mente, e uma parte delas já foi “testada” em um trabalho do semestre passado. Mas agora é para valer, especialmente porque tenho a intenção de fazer esse TCC ir pra vida real. Sim, pretendo ter uma marca e espero muito que dê certo, apesar dos tempos difíceis.

São cinco matérias: Desenvolvimento em Negócios de Moda, Planejamento e Desenvolvimento de Coleção, Meios Digitais Aplicados ao Design, Marketing de Moda e Styling e Produção de Moda.  Todo detalhe é importante, desde o plano  de negócios, o nome, a marca, a coleção, as peças, os croquis, o editorial. Do começo ao fim, tudo vai ter que sair da minha cabeça. Ou seja, muito trabalho, em diversas áreas. Estou extremamente ansiosa e espero conseguir dividir tudo aqui com vocês.

Por enquanto, não tenho mais detalhes, afinal a minha primeira aula está acontecendo enquanto este post vai ar. No final da semana, provavelmente todos os professores já terão dados as orientações e aí dá para contar mais coisa. Vamos com tudo nesse último semestre!

Fora isso, as aulas de costura continuam e estou com novos projetos acontecendo que conto com mais detalhes em breve em um post só para isso. Esse ano vai ser mega corrido! Mas assim que é bom! Que 2016 seja ano de colheita!

Para saber mais sobre estudar moda em Salvador:
Curso de Costura em Salvador – Ateliê Lull
- Diário de uma estudante de Moda
-  Curso de Desenho de Moda no Senac BA
-
 Onde estudar Moda em Salvador

Estudos

Curso de Costura em Salvador – Ateliê Lull

Como vocês sabem, tô cursando a faculdade de moda e junto com ela decidi fazer alguns cursos livres e de extensão para complementar o conhecimento. Um deles – já fiz marketing de moda e desenho de moda – é o de costura. Escolhi o curso de costura do Ateliê Lull aqui em Salvador, muito bem indicado por diversas pessoas.

curso-de-costura-salvador-atelie-lull01

Em junho de 2014 eu comecei o curso de graduação em Design de Moda. Não sei como é em outras faculdades, mas na que eu estudo a gente não tem qualquer aula de costura.  A justificativa é que o foco do curso é aprender, a partir de pesquisas e estudos, criar uma coleção de moda, definir formas, cores, texturas e materiais, mas não exatamente executar essa coleção. Você pode até saber costurar, bordar, etc. , mas não é imprescindível, uma vez que o fazer a roupa é papel de profissionais da costura.  Mas eu achei que valia a pena correr atrás de aprender no mínimo algumas noções básicas.

Escolhi fazer aulas no Ateliê Lull , com a professora Sara Moura, porque além de ter ouvido super bem sobre ele, tem um formato que atende bem aos meus objetivos. É um curso livre, ou seja, não tem começo, meio e fim. Você se matricula e faz pelo tempo que achar necessário. Eu faço uma vez na semana, mas você pode escolher fazer duas vezes.

curso-de-costura-salvador-atelie-lull03

Eu já tinha dito contato com máquina de costura algumas vezes, mas foi tão rápido e superficial que para mim foi como começar do zero mesmo. Ainda precisava aprender como manusear a máquina, colocar a linha, me acostumar com pedal e controlar a velocidade da costura… Justamente por isso que as primeiras peças que fazemos são as indicadas pela professore. São projetos simples, para você começar a criar intimidade com o processo mesmo: uma almofada, uma ecobag, uma necessaire e um porta joias. Depois, você começa a trazer seus próprios projetos e ela te ajuda a por em prática, orientando a tirar o molde, cortar e montar as peças.

As minhas primeiras costurar não ficaram lá essas coisas! Tive certa dificuldade em fazer a costurar circular, colocar viés e outras coisinhas mais. Mas hoje eu me sinto bem mais capaz de pegar um roupa e tentar reproduzir. Já fiz uma blusa e um short, que inclusive foram apresentados em um trabalho da faculdade. Ainda tem uma blusa e um jogo americano a caminho, mas estou de recesso.. ;) Quem me segue no Snapchat sempre acompanho um pouco das minhas aulas (segue lá, é vitrine.virtual)

curso-de-costura-salvador-atelie-lull02

O ateliê é lindo, super inspirador, cheio de detalhes fofos. A gente leva nosso material – tecidos, linha, tesouras, fita métrica, etc – mas também tem outras coisas por lá para dar um suporte.  Além disso, o clima da aula é super divertido, nem parece que é aula! Parece mais um encontro de amigas para costurar juntas e por a conversa em dia. Muito bom! Ah! Eles oferecem curso de Desenho de Moda também!

Serviço:

Ateliê Lull – Costura

Onde: Travessa Lydio de Mesquita, 48 – Rio Vermelho

Contato:  (71) 92737105 ou 87399877.

Estudos, Moda

Diário de uma estudante de Moda 3.4

Confesso que já estou em um momento de “quero acabar logo a faculdade”. Ansiosa para começar meu TCC, querendo por em prática as coisas que já aprendi e começar a visualizar meu futuro negócio, ainda que em um projeto no papel. Queria ter minhas manhãs – meu período mais produtivo para escrever e trabalhar – de volta, livres para acordar, ir correr, voltar, tomar banho e sentar na frente do notebook para fazer posts Mas ainda falta mais de uma mês para acabar esse semestre e mais um inteiro. Enquanto isso, vamos levando e correndo atrás de dar conta de tudo e atualizando o Diário de uma estudante de Moda para vocês

Semanas atrás fizemos uma visita muito legal ao acervo de figurino e cenário do TCA – Teatro Castro Alves. A atividade fazia parte de uma semana acadêmica, cheia de palestras e coisas mais. Nunca tinha estado nos bastidores do teatro, só conhecia o foyer, a Concha Acústica e a Sala Principal. Foi muito bacana ver que enorme é a estrutura por trás e por baixo do palco. Quem me acompanha no Snapchat (segue lá vitrinevirtual) viu os vídeos que postei, mostrando o salão de costura, onde figurinos são produzidos;,a sala do acervo, onde ficam os figurinos das peças produzidas pelo TCA e também doadas à eles; e os galpões onde são criados os cenários. As peças do acervo estão acessíveis ao público que queira consultar para estudos, pesquisas e trabalhos (peças, editoriais, filmagens, etc). A maioria pode sair de lá mediante aluguel, mas algumas são fixas, não podem sair do teatro. Tem muita coisa legal: roupas de todos os tipos, diversas épocas, vários adereços, calçados… Só ficou faltando mesmo conhecer o palco. Infelizmente ele tava ocupado – um cenário sendo montado para um evento que ia acontecer à noite – e não pudemos ter acesso.

diario-estudante-3.4(1)

diario-estudante-3.4(2)

Ainda nas novidades dos últimos dias, fomos presenteados com um trabalho tranquilinho –  #SQN – pelo professor de Desenvolvimento de Produto: criar uma linha de produtos, sendo que temos que fazer a peça piloto de pelo menos três deles. Ou seja, começar do zero: definir publico alvo, analisar mercado – concorrente, situação econômica, etc – criar painel de inspiração, pesquisar material, fazer croquis, desenho técnico, peça piloto… e apresentar. Tudo em 2 meses, tá bom pra você? Pois é! Decidi fazer uma linha inspirada no tal Armário Cápsula, que ando pesquisando bastante.. Mais para frente faço um post contando mais sobre as minhas pesquisas e outro de todas as etapas do trabalho.

Fora isso, tem as aulas de modelagem plana onde estamos fazendo saia de vários tipos – e eu ainda um pouco perdida, já vi que essa não é minha praia  – e as de desenho, na qual já rolou croqui de joias, bolsas, sapatos e óculos e finalmente começamos corpo humano essa semana. Nas aulas extras de costura, finalmente comecei a me arriscar a fazer roupa! Estou começando uma blusa e quando estiver pronta – se ficar legal – eu mostro para vocês.

Por enquanto, é só isso que rolou de novidade relevante nos últimos tempos. Mas em breve, quando os trabalhos forem sendo concluídos vou mostrando os resultados para vocês acompanharem. Até a próxima!

Para saber mais sobre estudar moda em Salvador:
Curso de Costura em Salvador – Ateliê Lull
- Diário de uma estudante de Moda
-  Curso de Desenho de Moda no Senac BA
-
 Onde estudar Moda em Salvador

Estudos, Moda

Diário de uma estudante de Moda – 3.2

Olha eu aqui cumprindo a minha promessa! Mais uma edição do Diário de uma estudante de Moda, dessa vez para falar dos milhares de materiais que temos que comprar. Pois é, prepara o bolso porque não é pouca coisa não! A verdade é que o primeiro semestre é bem tranquilo. Como as matérias são mais teóricas, a gente não precisou comprar materiais para aulas. Mas tivemos alguns trabalhos que exigiram gastos: o vídeo de Comportamento de Consumos, que pagamos uma pessoa para filmar e editar, e a roupa de papel para História da Moda, que gastamos comprando alguns tipos de papel e o manequim. Mas isso aí foi fichinha perto do que veio no segundo semestre!

Eu até fico triste quando lembro da lista de material do semestre passado: tesouras, alfinetes, régua para modelagem, fita métrica, fita de cetim, morim, lápis 6b, borracha, tintas  – acrílica, silkscreen, para tecidos e tintol -, tela para serigrafia, pincéis, papel A4, vinil, cola de sapateiro, courino, papelão de sapateiro, metros de tecido de algodão cru… é que o me lembro de cabeça agora, porque a lista era grande e é capaz de ter até mais que isso. Os materiais da aula de Modelagem Tridimendional estão sendo usados esse semestre novamente – tesouras, réguas, alfinetes, etc. Mas o restante foi para fazermos o sapato e as estampas que mostrei no Instagram, (acabei não fazendo post para mostrar o trabalhos do 2º semestre). Enfim, com certeza, foi mais de R$500 nessa “brincadeira” e muita coisa só se usa uma vez.

A minha dica é dividir os matérias com outros colegas, especialmente as tintas para a aula de Metodologia Visual  – usamos para fazer o círculo cromático – e para a de Laboratório de Práticas Criativas – fizemos estampas de tye dye e silkscreen -, porque dá para mais de uma pessoa usar as mesmas e dividir os custos. O material que usamos para o sapato, a mesma coisa: papelão, courino e cola também dá para dividir por duas equipes. Se eu acho que a faculdade tinha que fornecer alguns desses materiais? Sim, mas não fornecem então, paciência… É tirar a mão do bolso e se organizar com as colegas para tentar gastar menos.

diário-estudante-moda-3.2(1)

diário-estudante-moda-3.2(2)

No 3º, mais gastos! Mais morim – tecido que usamos na aula de modelagem – , papel metro, várias tipos de lápis (2b, 4b e 6b), canetas nanquim, e grafites (0.5, 0.7 e 0.9), papel A4 (com margem e sem margem), borracha específica, estilete, compasso, esquadros, escalímetro, esfuminho, lápis de cor 48 cores (ô coisa cara!), canetas Magic Colors (ô coisa cara² !). E a maioria das coisas é individual, realmente não dá para ficar dividindo :( E não serve qualquer lápis de cor, porque só tem duas marcas que realmente são boas para pintar.. e também não serve qualquer canetinha, só as a Magic Colors, e elas não são baratinhas. Mas essa, pelo menos, dá para dividir com uma colega, já que uma pessoa sozinha não usa ela toda.

Quando eu fiz a faculdade de Direito, eu não gastei nada com material, era só livros e xerox. Mas Moda, assim como outros cursos que vão além de livros e leitura (Design, Arquitetura, etc) a gente já tem que ir com o espírito e o bolso preparado para gastar além da mensalidade. Fica então aqui a dica para dar uma conferida com os colegas dos semestres à frente o que de fato você usa muito e o que dá para dividir com alguém, assim os custos ficam mais leves. Alguns materiais, como o morim, a gente comprou em grande quantidade, para a sala toda dividir, pois o preço no “atacado” é mais barato.  Outros materiais você pode comprar usado, dos colegas do semestre à frente, como as Magic Colors. Como a maioria não usa a caneta até o final e nem pretendem usar mais, eles preferem vender no semestre seguinte por um preço mais em conta. O ideal é buscar alternativas que aliviem um pouco os gastos porque ainda tem mais um semestre vindo e com ele o Trabalho Final, que com certeza vai te tirar mais dinheiro.. o_o

 Para saber mais sobre estudar moda em Salvador:
Curso de Costura em Salvador – Ateliê Lull
- Diário de uma estudante de Moda
-  Curso de Desenho de Moda no Senac BA
-
 Onde estudar Moda em Salvador

Estudos, Moda

Diário de uma estudante de Moda – 3.1

Apesar do meu desleixo, deixando a tag Diário de uma Estudante de Moda meio de lado, aqui estou eu mais uma vez tentando me redimir, atualizando vocês de como andam as minhas aulas na faculdade de moda. Eu poderia dizer que estou super ocupada, que a rotina está uma loucura e isso seria mega clichê. Mas olha, o nosso dia a dia na faculdade é um pouco assim mesmo. Não exatamente no começo, mas do meio para o final do semestre o bicho pega! Por enquanto, as coisas estão mais tranquilas.

diario-estudante-moda1Imagem: Shutterstock

As aulas começaram no início de agosto e o negócio só engrena mesmo na segunda semana. Os conteúdo finalmente começa a ser passado e os trabalhos e avaliações devidamente agendados, o que eu acho ótimo, pois sou dessas  que gosta de saber com muita antecedência quando acaba meu prazo. Esses semestre são cinco matérias: Processos Produtivos – onde basicamente, pelo que entendi, vamos aprender como organizar e monitorar um processo produtivo -, Desenvolvimento de Produto, Modelagem Plana, Expressão Bidimensional (desenho), Tecnologia dos Materiais. Para variar #sqn, vamos ter a Semana de Moda Unifacs no final de semestre com a apresentação dos trabalhos das turmas. A novidade fica por conta de que esse semestre vamos ter algum contato com a máquina de costura nas aulas de modelagem, ainda que ninguém vá aprender a costurar meeesmo. Para isso, estou fazendo uma aula à parte que conto mais em outro post.

No momento, as coisas estão no seguinte pé: estou boiando nas aulas de Processos Produtivos, mas juro que vou estudar esse final de semana!; fizemos o molde de uma saia na aula de Modelagem Plana (estou achando mais fácil que moulage; na aula de Desenho, começamos conhecendo os materiais, aprendendo a apontar o lápis corretamente – porque a ponta para desenhar é muito diferente da ponta para escrever -, treinamos o traço, aprendemos a fazer luz e sombra com o lápis; em Desenvolvimento de Produto, já fomos presenteados com um trabalho enorme – que eu ainda não comecei a fazer – para planejar uma linha de produtos: pensar público alvo, materiais, fazer cronograma, ficha técnica, etc; e por fim, em Tecnologia dos Materiais estamos na aula sobre tecidos naturais, o que eu estou adorando!

O bom desse semestre é que parece que enfim vamos por a mão na massa para criar de forma planejada, já pensando  no business da coisa. No segundo, era tudo meio lúdico,  fizemos muita coisa mas de forma mais solta, para estimular a criatividade mesmo. Agora, é hora de começar a por o pé no chão e aprender a planejar o nosso futuro negócio. Vamos ver no que vai dar!

Por enquanto, essa é a situação. E registro aqui meu compromisso de na semana que vem voltar para falar de um assunto polêmico: o quanto a gente gasta de material todo semestre.

Se quiser saber mais, tem outros posts da tag Diário de uma Estudante de Moda contando mais sobre a minha rotina na faculdade de Moda e nos cursos extras. Vai lá ver! ;) E para quem tem Snpachat, me segue por lá que quase todo dia tem pequenos vídeos e fotos das aulas. O perfil é vitrinevirtual.

Estudos, Moda

Curso de Desenho de Moda no Senac BA

Esse semestre tem passado tão rápido e tão cheio de atividades e compromissos que eu acho que nem comentei aqui que iria fazer um curso de desenho de moda. Quem me segue no Instagram acompanhou um pouquinho da minha evolução, já que compartilhei algumas fotos dos desenhos que fiz durante as aulas. Mas essas aulas não fazem parte da faculdade não, é um curso extra que fiz no Senac-BA.

Não muito tempo atrás fiz um post mostrando onde dá para estudar moda aqui em Salvador e indiquei o Senac como um das opções. Aproveitei para ficar de olho na programação deles e assim que vi matrículas abertas para o Curso de Técnicas em Desenho de Moda corri para me inscrever. Foram 23 aulas, todos os dias, de 14h às 18h na unidade do Aquidabã, onde se concentram a maior parte dos cursos na área de Moda. Pois bem, cheguei lá desenhando praticamente nada e saí suuuper feliz querendo desenhar tudo, e o melhor, conseguindo! Ok, ainda não sou nenhuma top ilustradora, mas como tudo na vida, desenho também é prática e sei que quanto mais eu treinar, melhor vai ficar.

Desenho-De-Moda-Curso-Senac-BA

A medida que as aulas vão passando, a gente vê de forma muito nítida a nossa evolução. O desenho da primeira lição é uma alegria, porque conseguimos ir além do “bonequinho de palitinho” e fazemos um corpinho mesmo, o que sem as técnicas eu não conseguiria fazer.  A cada novo desenho, o traço vai ficando mais natural. Aprendemos novas posições – a pessoa de lado, caminhando, de costas… – e sempre praticando, repetindo e repetindo. Fizemos 6 desenhos base diferentes e a cada um deles íamos aprendendo a vestir, prestando atenção nos detalhes das roupas, especialmente o movimento que o tecido faz quando a pessoa está em movimento.

Aprendemos também a desenhar rosto, e eu nunquinha na vida achei que conseguiria desenhar um rosto que não fosse no esquema emoticon: dois pontos para os olhos e um parênteses para a boca! kkkkkkkk As últimas aulas – minhas preferidas – foram dedicadas à pintura, usando canetas hidrocor e aquarela (a tinta mesmo e também o lápis aquarelável). Pense em uma pessoa feliz, parecendo uma criança brincando de colorir! Gostei tanto que ao final do curso eu já saí  comprando pincel e tintas para praticar em casa.

Desenho-De-Moda-Curso-Senac-BA(2)

Desenho-De-Moda-Curso-Senac-BA(3)

O fato é que depois desse curso eu tenho certeza que qualquer pessoa é capaz de desenhar! É sério! Todo mundo na minha turma conseguiu desenhar. Algumas pessoas já tem uma habilidade maior, um poder de observação melhor e consegue ser mais detalhista na hora de reproduzir a imagem. Outros já praticavam em casa e tiveram certa facilidade. É natural, algumas pessoas tem certas habilidade e outras não, mas com prática todo mundo pode desenvolvê-las. Os traços são diferentes, cada um tem seu estilo de desenho e não podemos querer que o nosso fique exatamente igual ao de outro. Com o tempo a gente vai percebendo qual o nosso jeito de desenhar e melhorando o nosso traço.

Eu amo ilustração de moda  (lembram do post das ilustradoras para seguir no insta e do quadrinho que decorei meu quarto?), sempre quis desenhar as minhas ilustrações e acho que o curso é muito válido mesmo para quem tem esse mesmo desejo que eu.  Não sei quando o Senac vai abrir outra turma de desenho, mas novos cursos estão com matrículas abertas como Consultoria de Imagem, Visual Merchandising, Modelagem, Customização e Vitrinismo (que já estou matriculada e ansiosa para começar!). Acessem o site para saber as informações direitinho. Aproveitem! Aprender é sempre muito bom!