Arquivos da categoria: Estilo

Estilo

Como combinar laranja.

Verão tá chegando aí e apesar de eu ser adepta do bom e velho p&b, sei que a maioria da mulherada – especialmente aqui em Salvador – curte uma cor forte. E o laranja tá aí, bombando nesta estação. O Flame (um tom de laranja avermalhado) está na listinha da Pantone de cores para o verão 2017. Então, vamos descobrir como combinar laranja de formas menos óbvias?

Nudes e terrosos

Esqueça o jeans, o branco e o preto (combinação Halloween essa última, hein..)! Se é pra combinar com tons neutros, vamos de nude ou tons terrosos: terracota e marrom, por exemplo. O efeito aqui é deixar a combinação monocromática, já que o marrom é uma variação do laranja e look monocromático alonga a silhueta e deixa tudo mais elegante. (link de dicas para alongar silhueta)

como-combinar-laranja-01

Tons escuros e sóbrios

Para quem precisa ou gosta mesmo de usar tons escuros, deixa de lado o preto e vai de azul marinho, cinza e verde musgo. O laranja acende o look e deixa o visual mais alegre, com o ar menos sóbrio.

como-combinar-laranja-02

Com outros coloridos

No círculo cromático, o laranja fica ali pertinho dos vermelhos e amarelos. São cores irmãs, que a gente chama de análogas. Não chega a ser um monocromático, mas por serem próximas e terem pigmentos em comum não tem muito contraste, o que deixa o look com uma elegância mais jovial. Já com roxo, rola um super contraste por que elas são oposta no círculo cromático. Esse tipo de look tem impacto e transmite ideia de ousadia e as cores quentes também são um pequeno toque de sensualidade.

como-combinar-laranja-03

- Aqui tem post sobre os sete estilo universais: Estilos universais: com qual (quais) você se identifica?

Cores complementares

Assim como o roxo, o verde e o azul também e estão do lado oposto ao laranja no círculo, portanto são cores complementares. Essas combinações são ousadas e deixam o look informal mas muito criativo.

como-combinar-laranja-04

Com tons pastel

Outra opção é ir na onda das cores do ano – azul serenity e rose quartz – e mesclar o vibrante do laranja com a calmaria dos tons pastel. Perfeito para alegrar e modernizar o visual mais romântico que essas cores clarinhas normalmente dão ao look.

como-combinar-laranja-05

Como sempre digo, essas são apenas sugestões para te ajudar a sair do comum e explorar além do básico. Mas se você prefere e se sente mais segura combinando com preto ou branco ou jeans, tudo bem também. Se você quer inspiração para experimentar outras possibilidades, fica aí a nossa dica! Divirta-se!

Para ver mais combinações de cores:

Como combinar azul marinho
Como combinar vinho: a cor de 2015
O cinza moletom, como usar?
Como usar vermelho: combinações menos comuns
Como usar rosa sem parecer a Barbie
Como combinar: Azul Serenity

Estilo

Como disfarçar o bumbum avantajado

No geral, quem “sofre” do mal do quadril largo, é detentora de um bumbum também avantajado. Essa é uma combinação bem comum no corpo das brasileira e eu entro nesse time aí. Mas é óbvio que pode ter gente que tem um, mas não tem o outro. Então, os truques para quem quer disfarçar esses detalhes – mas tem gente que nem quer, viu? E isso não tem problema nenhum. Alô Kardashians! – podem ser usados separadamente ou em conjunto. A gente já tem um post muito legal com dicas para disfarçar quadril largo, e aí que agora é hora de dar a dica para quem quer disfarçar o bumbum avantajado.

A equação é até bem fácil, viu? Quando mais justo, mais você revela o real tamanho. Portanto, para dar uma redução no volume, visualmente falando, use peças mais soltas, com corte mais reto. Tipo, a saia lápis toda coladinha não é tão legal quanto uma saia lápis de alfaiataria, bem retinha. O mesmo fale para calças, que disfarçam mais esse bumbum todo quando tem uma sobrinha mínima de tecido na região (mas é só um pouquinho, tá gente? Para não parecer que você comprou calça de um número maior que o seu).

Como disfarçar o bumbum avantajado

Outra coisa: tudo que chama atenção para essa região que você quer disfarçar, deve ser evitado, do tipo: estampas grandes, listras horizontais, bolsas grandes, detalhes coloridos ou brilhante, texturas... Por último, também evitar acinturar demais o look, porque isso afina a cintura e ressalta o volume do que vem logo abaixo: quadril e bumbum. ;)

É simples, né? Mas a vezes a gente não se dá conta desses detalhes e acaba escolhendo algum item que em vez de ajudar, atrapalha. Já que não tem tanto bumbum é quer dar um up da região, é só fazer ao contrário do que a gente conversou neste parágrafo de cima. Lembrando sempre que ninguém é obrigado a disfarçar nada! Se você gosta do seu quadril e do seu bumbum bem acentuado, maravilha! Use o que te faz feliz e te faz sentir bonita.

 

Para mais dicas de styling:

Quadril largo: como disfarçar

Qual o meu tipo de corpo?

Cinco dicas para alongar a silhueta

Estilo

Mom’s jeans: o jeans dos anos 90.

O ciclo da moda – que faz as tendência irem embora e voltarem tempos depois – já ressuscitou  o estilo de todas as décadas possíveis nestes últimos tempos. Agora é a vez do anos 90 com suas gargantilhas (também chamadas de chokers), mules, vestidos-camisola, gola rolê, tênis branco e o famoso mom’s jeans, ou em bom português, jeans da mamãe.

Ele é cintura alta, largo nos quadris, barra mais curta e normalmente tem uma lavagem mais clara. Ah! E sem stretch! Se você não consegue imaginar o modelo a dica é: lembre do jeans que a sua mãe usava anos atrás, aí o porque do nome.  Eu aderi ao modelo porque além de combinar com o meu estilo de vestir, ele está extremamente confortável!

moms_jeans_anos_90_01

Dica de estilo

Eu pensei e você também deve ter pensado: mas esse jeans aí, mais folgadinho, não fica ruim em quem tem quadril largo e é mais cheinha? Olha, só, pensa comigo. A cintura marcada lá em cima faz a gente parecer que tem perna maior, dando uma sensação de silhueta mais longa e assim a gente parece que afina um pouco também, sabe?  Ponto pro jeans da mamãe! As baixinhas agradecem! Se ela então for mais folgadinha, descendo retinha na perna, melhor ainda, porque não acentua tanto a curva do quadril e equilibra a diferença de largura entre o culote e o resto da perna. Bom, né? A gente fica super feminina, de cinturinha marcada e curvas valorizadas, mas sem parecer popozuda demais.

Mas se a calça for um pouco mais justinha, ela vai marcar bastante as curvas e vai acentuar o quadril. Se você tem pouco culote e quer parecer mais curvilínea, aí calça mais rente a perna ajuda a criar aquela sensação de corpo violão que você naturalmente não tem. Ponto pro jeans da mamãe de novo! Ela fica bacana para todo mundo!

moms_jeans_anos_90_04

moms_jeans_anos_90_3

A Débora, do blog Tudo Orna, foi minha musa inspiradora dessa tendência. Ela também tem um corpo mais curvilíneo, com quadris um pouco acentuados e ficou linda com o modelo, assim como a Rayza Nicácio.

moms_jeans_anos_90_02

A minha combinação preferida com esse jeans são as camisetas ou blusas mais justinhas, especialmente quando usadas com tênis ou sapatos masculinos. Mas com camisas de botão e um salto, dá para criar um visual interessante e moderno para um sexta feira casual no trabalho.

No nosso Pinterest, tem um pasta cheio de looks com esse modelo de calça para você se inspirar na hora de montar seu look. Vai ver!  Ah! E para você que não lembra dos anos 90, olha aí uma foto do elenco de Barradas no Baile (seriado bombado da época) todo de jeans. ;)

Crédito: Fox/Reprodução. Elenco do seriado Barrados no Baile.

Estilo

Como ter um blog de moda mudou minha vida

Ontem, dia 19/06, o blog fez aniversário e completou oito anos. Com esse tanto de tempo, eu poderia dizer que ele passou por muitas fases da minha vida. Mas a verdade é que mais do que fazer parte da minha vida, ele mudou tudo! Além de celebrar mais um aniversário, a data é também muito propícia para refletir o quão importante o Vitrine foi e ainda é para mim.

Eu conheço poucas pessoas com tantos anos de blog como eu. Hoje, ser blogueira ou suas variáveis (youtuber, instagramer, digital influencer) é mais corriqueiro que há oito anos atrás. Quando eu comecei, eu não tinha nenhuma referência próxima, nem mesmo uma amiga virtual, que fosse blogueira. Aí sim, quando criei o blog foi que encontrei algumas pessoas com os mesmo interesses que eu.  Mas o fato é que naquela época a gente tinha blog para escrever, compartilhar textos, trocar informações. Era muito menos para ser famoso – até porque não existia essa pretensão, já que blog ainda não dava fama e dinheiro – e muito mais para compartilhar ideias. Por isso, que até hoje minha relação com este espaço aqui permanece tão íntima, apesar dos altos e baixos e diversas mudanças que ocorreram. Ele reflete muito a minha personalidade, que também foi mudando ao longe desse tempo. Assim, acaba que eu escrevo muito mais sobre o que eu gosto – que nem sempre é o gosto da maioria – do que sobre o que o povo anda querendo saber.

como-ter-um-blog-moda-mudou-minha-vida

Foto: Reprodução

Manter o blog por tanto tempo foi um exercício de persistência somado a um apego emocional. Por várias vezes pensei em desistir ou começar outro, mas aí um monte de coisa e de gente me incentivava a continuar. Especialmente porque ele é um ponto de virada mega importante na minha vida. Se não fosse o blog, eu não seria designer de moda. Provavelmente eu estaria em alguma repartição pública da justiça, trabalhando de 8h às 18h, com leis e burocracia.

Aí eu te conto a estória: quando eu comecei o Vitrine eu tinha acabado de me formar em Direito e estudava para concurso. Ele nasceu como uma distração para quem ficava muito tempo em casa, lendo sobre as mesmas coisas o tempo todo, sem socializar muito com outras pessoas. Nesse começo ele tinha outro foco, era um blog para garimpar coisas legais em brechós virtuais. Mas como eu disse, ele reflete muito o que eu sou e como eu fui mudando, ele também mudou.  Por causa dele, eu comecei a me interessar por moda. Eu queria dar boas dicas, com bom embasamento, com conteúdo relevante e confiável. Então eu fui pesquisar, ler, estudar…  Fiz curso, comprei livros. Mas ainda era pouco. Porque eu já gostava tanto disso que eu queria viver disso. Então, no final de 2013 eu saí do meu emprego e fui estudar Moda. Fui pra São Paulo e fiz curso no Senac. Voltei para Salvador e decidi começar uma nova faculdade e além de advogada, hoje eu sou também designer de moda.

Nesse meio tempo, o blog me trouxe mais que uma nova profissão. Ele me trouxe experiência e networking. Por causa do Vitrine, eu pude experimentar por exemplo, antes mesmo de estar em uma faculdade de Design de Moda, fazer uma vitrine e produzir looks para um desfile, ouvir palestras de grande nomes do meio (Lilian Pacce, Paulo Borges, Glória Kalil, Fernando Torquatto, Vitorino Campos, Camila Coutinho, Marcos Costa, Manu Carvalho, Yan Accioly, Alexandre Herchcovitch) entre outros).  Foi também através dele que eu criei uma lista de contatos com as maiores assessoria de imprensa da cidade e que pude conhecer os profissionais de moda daqui – jornalistas, estilistas, maquiadores, fotógrafos, produtores, outros blogueiros. E tudo isso faz muita diferença! É tão importante quando um diploma. Porque é muito válido você ter no currículo a graduação, mas ter experiência na área e alguém do meio que possa indicar o seu trabalho, é duplamente melhor!

como-ter-um-blog-moda-mudou-minha-vida-01como-ter-um-blog-moda-mudou-minha-vida-02como-ter-um-blog-moda-mudou-minha-vida-03como-ter-um-blog-moda-mudou-minha-vida-04

Momentos na ordem: equipe reunida em uma dos editorais que produzi para Revista Mulher +; looks produzidos pro Desfile Made in Bahia; bate papo sobre blogs na Unifacs; encontros com o stylist Yan Aciolly, a jornalista Lilian Pacce e a personal stylist Manu Carvalho; matéria sobre o dia a dia de uma blogueira de moda que escrevi para a Mulher +; palestreado Alexandre Herchcovitch no Bahia Moda Design; evento de Natal do Shopping da Bahia; matéria que participei para o jornal Bahia Meio Dia; pressday da loja Youcom em SP;  fotografando para o e-commerce da Mito.

E só para completar, além dessa mudança de 180º na minha vida profissional, o blog me trouxe uma coisa muito mais valiosa: auto estima. Quem me conheceu antes dele, com certeza percebe a diferença. De jovem envergonhada – que morria de medo de falar em público – , com quase nada de vaidade – zero maquiagem, mal usava um brinco, nunca de cabelos soltos – a alguém bem mais segura de si. Hoje eu adoro me arrumar, tenho muita consciência do meu estilo, reconheço minhas qualidades e me aceito como sou, com a beleza que é minha, que não precisa ser igual a de ninguém. E isso resulta em uma confiança muito maior para me expressar, me posicionar, falar o que eu penso.

Acho que para as pessoas em geral hoje, ser blogueiro parece uma forma “fácil” de ganhar dinheiro com publipost, ganhar brindes e ficar famoso. Mas para mim, o blog sempre teve outro significado. Não que ele não possa trazer ganhos financeiros e reconhecimento, isso também é muito bom. Mas isso não é motivo, é consequência. O motivo para eu ter mantido esse blog por tanto tempo, é que a consequência mais bonita que ele me trouxe foi uma vida mais feliz e realizada.

Para ver o primeiro post do blog: Garimpando calça jeans.

Para ver todos os editoriais de moda que já produzi: portfólio Isabela Nascimento

Para estudar moda: Onde estudar moda em Salvador

Estilo

5 Vestidos do Oscar para mandar para a costureira

Domingo foi dia de acompanhar o tapete vermelho mais esperado do ano! Todos os holofotes da moda voltados para o que as estrelas de Hollywood estavam usando na noite mais importante do cinema. Então, com certeza você já viu por aí milhares de posts com as fotos de todas os vestidos: os mais bonitos, os mais esquisitos, etc e tal. Para não ser muito repetitiva por aqui, selecionei aqueles que dá pra gente tentar reproduzir com a costureira amiga, pois não precisam de nenhum tecido especial ou bordados. Então, confere aí 5 Vestidos do Oscar para mandar para a costureira. Caprichei nas fotos com detalhes e muitos ângulos que é pra fazer igualzinho pro próximo casamento ou formatura.

1. Rachel McAdams de August Getty

rachel_mcadams_oscar_2016_1

E lá se foi o reinado das rendas e bordados. É tempo de minimalismo, os anos 90 estão de volta e a eterna Regina George (Garotas Malvadas, lembram?) divou no tapete vermelho com um vestido que não tem nada mais que um corte lindo e uma modelagem perfeita. Ok, rolou também um mega decote nas costas e um fenda na medida que deixam tudo muito #sexysemservulgar.

rachel_mcadams_oscar_2016_2png

Há quem não goste, que ache muito simples e reclame que a roupa está amassada (de fato, está mesmo). Mas sinceramente, acho uma bobagem isso! A mulher devia estar há um tempão sentada no carro esperando a hora de entrar, é normal que roupas amassem um pouco e não acho que isso tire a beleza do look. Ademais, amo roupas simples que realçam a beleza de quem veste. Ela estava linda, não precisa de muitos incrementos para chamar atenção. Acho que nesse casos de modelos mais clean, os recortes estratégicos fazem bem o papel de levantar a roupa. E essa cor também é maravilhosa!

Para mais fotos de todos esses modelos em tamanho bem grande, com alta resolução, vai no nosso álbum no Facebook;)

2. Charlize Theron de Dior

charlize_theron_oscar_2016_3

Esse aqui disputa o topo da minha lista de favoritos dessa edição do Oscar. Charlize por si só já é uma aparição, com esse vestido então, me deixou sem palavras.

charlize_theron_oscar_2016_2

Vermelho é sempre vermelho, acho que uma das cores mais impactantes para vestidos de festa e por isso ganha anda mais valor em um modelo liso, sem muitas firulas. Ele seria lindo também em preto, mas em vermelho ficou mais deslumbrante.  Observem mais uma vez o combo minimalismo + caimento perfeito + decotes nos lugares certos + cor.  Anota aí que é a bola da vez!

3. Olivia Munn de Stella McCartney

olivia_munn_oscar_2016_1

Mais uma aí para provar que essa é a temporada dos vestidos lisos e minimalistas. Olivia apostou no corte incrível de Stella McCartney com uma cor vibrante que vai super bem com o tom de pele dela. O decote um ombro só também foge do comum e somado a esse efeito sobreposição da parte de cima com a saia deu um modernidade ao vestido.

olivia_munn_oscar_2016_2

A quem se interessar, o site da revista In Style fez um diário de Oscar com a atriz, acompanhando todo o processo de preparação.

4. Olivia Wilde de Valentino

olivia_wilde_oscar_2016_2

Ok, esse pode ser um pouco mais trabalhoso, afinal um bom plissado não é algo que se encontre fácil por aí. Mas não é impossível. Uma boa costureira consegue fazer sim e ele é lindo juntamente por conta desse trabalho. Não curto tanto o excesso de decote na frente, mas o conjunto ainda assim é muito bonito. Esse detalhe das costas então, maravilhoso!

olivia_wilde_oscar_2016_3

Branco não é uma cor muito fácil, já que restringe um pouco as possibilidades de uso do vestido. Veja bem, eu não sou uma pessoa que anda recebendo convites para festas de gala, normalmente uso vestido assim para casamento (porque nem formatura eu ando indo mais), então… A sugestão é reproduzir em outra cor para ficar mais versátil na vida real. Em tons pastel ia ficar uma beleza!

5. Brie Larson de Gucci

brie_larson_oscar_2016_2

Por sim, a ganhadora do Oscar de melhor atriz, Brie Larson. Esse é o mais impactante de todos, tem volume, tem cauda e tem uns babados. Não é minimalista, mas também tá no limite que permite a gente usar em uma ocasião como madrinha de casamento, por exemplo. Para formandas também é uma boa opção, diminui um pouco a cauda e vai!

brie_larson_oscar_2016_1

E esse azul? Que cor maravilhosa! Achei que foi uma excelente escolha para marcar a noite em que ela recebe um prêmio tão importante. O cinta deu mais glamour, mas também dá para trocar as pedrarias por mais simples, como uma faixa, e fazer a discreta.

É isso, anotaram? Salvaram as fotos na pastinha para o próximo evento? Também amo bordados (sou fã dos brilhos do Elie Saaba, sabem?) mas para a vida real os modelos lisos, sem pedrarias, são mais fáceis de reproduzir e ficam mais versáteis para repetir em diversas ocasiões. Sempre bom ter boas referências porque nesse caso ele faz mesmo o modelo faz toda diferença.

Fotos: Reprodução

Falando em Oscar, veja também:

Indicados ao Oscar de Melhor Figurino 2016: A Garota Dinamarquesa

Indicados ao Oscar de Melhor Figurino 2016: Cinderela

Para seguir: as personal stylists de Hollywood.

Estilo

Como combinar: Azul Serenity

Antes mesmo de a Pantone declarar que ela seria uma das cores do ano, eu já tinha criado um apego ao azul Serenity e por isso já tinha uma pastinha com referências e inspirações. Agora então, ficou muito mais fácil achar looks com essa cor tão linda e  boas ideias de como combinar com outras cores.

De início, pode parecer difícil, porque é uma cor que remete a um universo infantil: azul bebê, candy colors e tals… Mas depois que fui pesquisar mais, encontrei muitas possibilidades. Especialmente porque é um tom que você encontra no jeans e o jeans por si só já é super versátil. Anota aí que essa cor rendeu muita combinação!

Com nude e  tons terrosos

como-combinar-serenity-nude

Essa é a combinação que eu mais gosto. O bege, areia e tons mais claros vão muito bem com a delicadeza do azul. Mas ele também fica lindo quanto contrasta com o marrom, chocolate e tons mais fechados. Os marrons são derivados do laranja e os azuis e os alaranjados ficam diametralmente opostos no círculo cromático, ou seja, são cores complementares que quando juntas criam uma harmonia que realça ambas as cores.

Com amarelo em diversas tonalidades.

como-combinar-serenity-amarelo

Assim como o vermelho, amarelo e azul são cores primárias – aquelas que dão origem a todas as outras a partir de suas misturas. Daí que elas também são harmônicas, mas criam uma combinação mais forte aos olhos. São composições para quem tem um estilo criativo, que dão bastante destaque ao look. Nem todo mundo gosta, mas eu acho que fica bom, especialmente com amarelo mostarda. Aqui no exemplo temos mostarda, ovo e neon.

Para saber mais sobre estilos universais: Estilos universais: com qual (quais) você se identifica?

Com outros tons de azul

como-combinar-serenity-outros-tons-de-azul

A harmonia aqui é o monocromática, a mesma cor em diversos tons. Não tem como não combinar né? Marinho, céu, klein…. e todos mais tipos de azuis. O jeans também é azul, ou seja,  também rola uma monocromia.  Mas jeans é algo como neutro sabe, aquela peça que vai vai tudo. Então é algo meio óbvio. Mas para quem não quer arriscar muito, é um começo. O look monocromático pode ser bem elegante e dar um ar mais sério ao visual, além de ser bom para alongar a silhueta.

Para saber mais sobre como alongar a silhueta: Cinco dicas para alongar a silhueta  Sapato para alongar a silhueta

Com vinho, roxo e lilás

como-combinar-serenity-vinho-roxo-lilás

Aqui a combinação é de cores análogas, elas estão lado a lado no círculo. São da mesma família, o roxo é a mistura do azul com o vermelho. Com o vinho – que é um dos tons de vermelho – ele fica mais contrastante (combinação de primárias) e com o lilás  e roxo fica mais suave.

Com metalizados

como-combinar-serenity-metalizados

Taí uma combinação que nunca pensei que funcionaria, mas quando vi as fotos eu achei muito legal! Principalmente a primeira com a clutch bronze. Se você não tem essa ousadia toda de usar uma peça inteira metalizada, os acessórios são uma boa opção para apostar nessa combinação.

Saiba mais como usar metalizados de dia: Um pouco de brilho no seu dia

 como-combinar-serenity-1

Outras opções: com xadrez, com cinza <3 , com preto & branco, com poá.. é muito mais versátil do que a gente posso de cara imaginar!  Observe que nem todos os azuis clarinho aqui são exatamente o Serenity. Até porque é difícil encontrar exatamente a cor nos looks de street style para ilustrar. Então, a gente usa tons aproximados para dar a ideia. Ou seja, você não precisa comprar uma peça azul serenity se você não tiver. Dá para usar aquele azul bebê que você talvez já tenha. ;)

Tem no meu Pinterest um pastinha linda, cheinhas de looks inspiradores com esse azul. E dá para ver completo os looks que usei para ilustrar as combinações aqui deste post. Vai ver!

Para ver mais combinações de cores:

Como combinar azul marinho
Como combinar vinho: a cor de 2015
O cinza moletom, como usar?
Como usar vermelho: combinações menos comuns
Como usar rosa sem parecer a Barbie

Estilo, Moda

Quadril largo: como disfarçar

Se pensarmos que a característica mais comum no corpo das brasileira são as curvas, não há dúvidas que a maioria de nós está no grupo daquelas que tem quadril largo. Tem gente que ama toda essa exuberância e quer mais é ressaltá-la. Esta aí a Kim Kardashian que não me deixa mentir! Mas tem gente que prefere disfarçar para tentar equilibrar a silhueta e para quem faz parte desse time (eu!) com corpo tipo pera – veja mais sobre os tipos de corpo aqui – , anota aí algumas dicas rápidas e objetivas que ajudam nessa tarefa. Quem quiser fazer a Kardashian – o que é super ok também! – pula esse post, tá?

Importante lembrar sempre que grande ou pequeno, neste caso, é questão de perspectiva. Se a pessoa tiver o quadril, apesar de largo em medidas – muitos centímetros – mas também tiver ombros e as pernas mais largas, o quadril estará proporcional ao resto do corpo, sacou? ;)

FOCO NA PARTE DE CIMA

Vamos chamar atenção para a parte mais fina do seu corpo, no caso os ombros, colo, etc, já que o peso visual está todo abaixo da cintura. Tudo que prenda o olhar de quem te vê na parte de cima são bem vindos.

  1. Decote ombro a ombro – para ressaltar essa parte “magrinha” do seu corpo
  2. Mangas estruturadas ou bufantes – para dar volume em cima e equilibrar com o volume de baixo.
  3. Cores claras e vivas nas blusas – o olho de quem te vê vai primeiro onde tem cor!
  4. Estampas grandes e listras horizontais – criam volume e alargam.
  5. Maxi acessórios – também dão volume e prendem a atenção no rosto/colo

quadril-largo-como-disfarçar-01

 CUIDADO NA PARTE DE BAIXO
  1. Opte por cores mais escuras – o que gente não quer chamar atenção, a gente deixa na “sombra” e ilumina o que quer que as pessoas vejam mais!
  2. Evite detalhes que criam volumes na região em questão, como bolsos, lavagens nas calças jeans, pregas, ganchos muito baixos, etc. Estampas grandes e linhas horizontais, como vocês já sabem, também criam volume.
  3. Evite calças que afunilam muito pois acentuam a desproporção entre quadril e pernas. As melhores opções são as calças retas e as flares. O mesmo vale para as saias: as retas e evasês caem melhor que as lápis.

quadril-largo-como-disfarçar-02

Mas veja bem, não é que você não vai poder nunca usar um jeans com lavagem clara, ou uma saia lápis, por exemplo. Mas aí você pode pensa nas formas de compensar mais a parte de cima. Tipo: já que vai usar saia lápis, que tal colocar uma blusa com listras horizontais largas e uma maxi bijus. Enfim, é uma brincadeira de tira aqui e põe ali até que tudo fique equilibrado visualmente.

Lembrando ainda que qualquer truque alongador de silhueta já ajuda a disfarçar volume no quadril e a gente tem post com boas dicas:

- Cinco dicas para alongar silhueta 

- Sapato para alongar a silhueta 

Fotos: Reprodução

Estilo

Três dicas de styling para um inverno tropical

O mês de junho abriu oficialmente a temporada de frio no hemisfério sul, mas aqui em Salvador – e em tudo que é cidade daqui para cima no mapa – temos mesmo é um inverno tropical: chuvas e mais chuvas. Mas frio que é bom, a gente nunca tem. Infelizmente não fazemos parte do grupo das sortudas que pode aproveitar essa época do ano para desfilar seus casacos e botas vida a fora. Mas eu sei que você, assim com eu, quer fazer de conta que a gente não vive no eterno calor. Por isso reuni três dicas de styling para um inverno tropical, para deixar o look com look com cara não-estamos-no-verão e que a temperatura uma pouco mais amena que temos nesse período permite a gente usar.  Experimenta aí!

styling-inverno-tropical-ameno-1

 - Capriche na terceira peça

Dias de calor dificultam um pouco o uso de casaco, blazer e afins. Eles são aquela terceira peça que dá um toda uma personalidade para o look. Sabe quando a gente olha no espelho e acha que tá tudo muito sem graça? Aí entra a terceira peça para dar um toque mais interessante. Nem sempre é uma casaco, as vezes pode ser um colete, um super maxi colar, um lenço… Mas já que a temperatura tá mais tranquila, é hora de tirar a jaqueta, o blazer ou casaco do armário. “Ahhh Isa, mas nem tá frio! Vou sair de casaco pro povo me achar maluca?” Siiiim!! Minha lógica sempre é: eu uso o casaco não é porque está frio, mas porque não está calor, sacou?

styling-inverno-tropical-ameno

 - Botas e sapatos fechados

Não sei quem inventou que bota é coisa de frio. Não necessariamente! Admito que em dias muito quentes, é melhor sair com um calçado mais aberto, que deixe o pé respirar mais. No entanto, o nosso outono/inverno (digo nosso, galera aqui do Nordeste) permite sim usar um sapatinho mais fechado. A lógica é a mesa do casaco: eu uso porque não tá calor. Eu dispenso as de cano muito alto, mas as que terminam na altura do calcanhar são muito bem vindas, especialmente em dia de chuva. Sapatos fechados e botas são perfeitos para dias chuvoso. Para contrapor os acessórios mais pesados  o look pode ser mais leve, como vestidos, shorts, camisetas…

styling-inverno-tropical-ameno-2

styling-inverno-tropical-ameno-3

 - Camisa toda abotoada

Usar camisa em Salvador já não é uma tarefa fácil. A chance de fazer aquela indesejada marca de suor abaixo do braço é muuuito grande! Imagina então abotoar ela até o final? É para pedir pra morrer de calor! Mas aí eis que chega os dias de chuva, o clima fica fresquinho e pronto, é hora de testar uma nova forma de usar a camisa. Fecha todos os botões e quem sabe arrisca um colar, um broche, um lenço… já dá uma cara nova para uma peça que estava aí o tempo todo no seu armário.

Para quem pode aproveitar as temperaturas baixas, aqui tem um post para deixar seu inverno mais divertido: Por um inverno menos preto.

Fotos: Stockholm Street Style

Estilo

Como combinar vinho: a cor de 2015

Já falamos de rosa e vermelho (aqui e aqui) e para continuar – com um pouco muito de atraso, desculpaê! – a série de post com dicas de combinação de cores, achei que valia a pena abordar o vinho, já que a Pantone decretou o Marsala como a cor do ano.

O Marsala nada mais é que uma tonalidade de vinho, puxado pro marrom. É uma cor, que eu costumo chamar de neutro colorido (junto com o azul marinho, verde militar…). Por ser uma cor escura e mais sóbria, acaba fazendo as vezes de peça coringa, que rende boas combinações.

Lógico que seria muito fácil usar com preto e branco, né? Mas vamos pular o nível um e ir logo para algo um pouco menos comum: beges (nude, caramelo, areia, rosê) e marrom, afinal o Marsala tem essa pegada “amarronzada”, como já falamos, que deixa tudo meio que na mesma família.

vinho-com-bege-nude

 Ainda na história da mesma família, se a gente parar para pensar que no círculo cromático, o vinho está ali pertinho do vermelho, do laranja, do roxo… são cores análogas, já que tem pigmentos semelhantes na composição e podem ficar muito bem juntas, porque não criam tanto contraste. Olha só:

vinho-com-vermelho-laranja

 Vinho também fica bem bonito com azul, já testaram? Gosto tanto do marinho (que para mim está na família dos “neutros coloridos”, junto com o vinho e neutro com neutro é elegância pura, lembram?), quanto do azul bem clarinho, tipo um tom pastel.

vinho-com-azul

Para finalizar, duas outras boas cores: rosa e mostarda. O rosa é um vermelho misturado branco e o vinho um vermelho escurecido, fica quase um monocromático. Já com o mostarda,  a composição fica tão legal porque assim como o vinho é um vermelho que escureceu, o mostarda é um amarelo mais fechado.

vinho-com-mostarda-rosa

Aí estão as minhas sugestões! Lógico que você pode fazer mil e uma outras composições, porque o que não falta são cores e tonalidades disponíveis. O intuito aqui é apenas mostrar algumas que a gente não pensa logo de cara, ou que acha que pode ficar estranho sem nem mesmo experimentar antes. Acho super válido o exercício de testar e ir conferir no espelho se te agrada. Combinar com preto e com branco é prático, é seguro, mas às vezes faz bem ir além do cômodo não é mesmo? Experimente! Já já atualizo o post com um galeria com mais inspirações lá na nossa fan page no Facebook. ;)

Estilo

Como usar rosa: sem parecer a Barbie

No final do ano passado eu inventei de começar com uma série de posts com dicas de como combinar cores de um jeito menos comum. Começamos com o cinza, depois o vermelho,  e acabei não dando continuidade por pura falta de tempo vergonha na cara. Mas vamos lá, né? A gente tá aqui pra se redimir. A cor de hoje é o rosa e o número 21 #previsãodossignos kkkkk brincadeira!

Conforme disse no post do vermelho, a gente tende a se vestir de forma muito mecânica e repetir as fórmulas que estamos acostumados e aí perde a oportunidade de experimentar novas ideias. Rosa é uma cor que muitas mulheres não gostam porque remete à Barbie, à infância, à coisinha muito “romantiquinha”. Mas gente, tem jeito de vestir rosa, inclusive o shocking, sem ficar com cara de Legalmente Loira! Anota aí!

Para não ficar tudo muito girlie, evite babados, lacinhos, estampas de florzinhas e tudo mais que tenha essa pega fofa de ser. Procure peças sem muitos detalhes ou que tenha modelagens mais modernas, cortes retos. É pensar que se o rosa dá o quê de romantismo, você pode combinar com peças de outros estilos para contrapor, tipo assim: calças de couro, camisetas, bijous geométricas, fendas, sapatos masculinos, peças sporty… o truque é fazer mix de estilo (para saber mais sobre estilo, tem esse post aqui sobre os sete estilos universais).

como-usar-rosa01

Rosa e preto ou branco é fácil de fazer, né? Por isso que a gente sempre lembra que existem outros neutros. Rosa fica massa com nude (♡♡♡), com marrom, com cinza e ó, azul marinho também! E para quem curte um coloridão, dá para fazer aquele coloblocking lindo com cores irmãs, tipo laranja, vermelho e vinho.

como-usar-rosa03

como-usar-rosa02

Daí que rosa tem tons, né? Você pode apostar no super pink ou no blush (rosa beeem clarinho, quase nude). Aliás, esse último é até mais fácil de combinar porque é tão clarinho que é praticamente um neutro e pode ficar mega elegante em um look todo nessa cor. E dá também para combinar os tipos de rosa entre si, fazendo visual tom sobre tom.

No quesito estampas, fuja de flores, corações e coisas do tipo. Pelo mesmo princípio de misturar os estilos, procure padronagens que saiam do romântico: animal print, listras, xadrez, gráficas e abstratas.

como-usar-rosa04

Como sempre digo, essas são dicas e não regras! Experimente e veja o que cai bem para você, para o seu estilo de viver e vestir. Ninguém TEM QUE usar nada, a pessoa usa o que lhe faz sentir bem e bonita. A gente sugere, você experimenta, e se o olho brilha e você sente que tá perfeito para você, você adota.  Ah! No nossa fanpage no Facebook (aqui) tem uma galeria cheia de fotos inspiradoras!

Para ver mais combinações de cores:

Como combinar azul marinho
Como combinar vinho: a cor de 2015
O cinza moletom, como usar?
Como usar vermelho: combinações menos comuns
Como usar rosa sem parecer a Barbie