Arquivos da categoria: Compras

Compras

05 marcas de biquínis minimalistas para você conhecer

Estamos no auge do verão e se você ainda está a procura de um biquíni novo para chamar de seu, se prepara que o post de hoje tem uma listinha bem bacana com marcas que fogem do comum quando o assunto é moda praia. Juntamos 05 marcas de biquínis minimalistas para você conhecer.

Quem acompanha o blog, sabe que eu amo um estilo mais limpo no jeito de vestir e até na hora de ir à praia eu procuro imprimir esse estilo no que eu uso. Mas por incrível que pareça, encontrar um bom biquíni básico, em cores neutras, não é uma tarefa tão fácil assim. A brasileira tem muito isso de curtir estampas e cores super fortes na moda praia, então a maioria das marcas no segmento trabalham com padronagens mega coloridas. Aí soma-se o fato de modelagens super elaboradas e cheias de recortes estarem “na moda” atualmente e pronto. A missão de achar biquínis e maiôs com um ar mais clean e moderno no shopping é quase uma missão impossível.

Mas é por isso que eu amo a internet! Aqui é onde estão as marcas novas, aquelas que estão começando, pequeno, mas cheias de personalidade, apostando no slow fashion. Fica muito mais fácil encontrar opções para sair do comum.

1. Chapéu Beachwear

biquinis_minimalistas_01

A marca é paulistana, olha só, nasceu longe do mar. Mas nem por isso merece menos atenção. Muito pelo contrário! Talvez justamente por um pouco dessa raiz urbana que as peças sejam tão modernas e cheias de design. Para mim, o destaque são as peças em tecido canelado, que até então eu não vi nenhum marca de moda praia fazendo.

@chapeubeachwear | Preços: $$$

2. August 

biquinis_minimalistas_02

Já a August é meio brasileira, meio gringa, pois nasceu em NY mas tem como sócia uma brasileira, que é responsável pelo processo criativo da marca. Além disso, a produção é feita aqui mesmo no país, em Minas, mas enviam para o mundo todo. No site, eles se descrevem como uma combinação do “estilo de NYC com a sensualidade e joie de vivre do Brasil.” Algumas peças tem mesmo modelagens super arrojadas!

@august_swim  | Preços: $$$

3. Cantuai

biquinis_minimalistas_05

Essa eu posso falar muito porque eu conheço de perto. É de Salvador, feita com muito carinho por mãe e filha, que eu conheci na faculdade de moda. É tão difícil achar biquínis com essa estética limpa por aqui que quando encontrei a Cantuai eu sabia que eu precisava ter uma peça deles. Aproveitei que o verão chegou e já garanti meu o meu. Além de atemporal, elas seguem também uma linha sustentável, usando matérias prima biodegradáveis, orgaânicas e veganas nos mais diversos produtos.

@cantuai_ |  Preços: $$

4. Aro

biquinis_minimalistas_04

Já passamos por SP, Minas, Salvador e agora chegamos ao Rio de Janeiro, mas a Aro propõe algo bem diferente dessa pegada garota carioca que as outras marcas de moda praia local oferecem.” Modelos reais para pessoas reais: esse é o objetivo da Aro” e só por essa frase a gente percebe que ela foge daquele padrão da mulher sarada. Tem biquíni e maiô para todos os corpos.

@aroswimwear | Preços: $$

5. Haight Clothing

biquinis_minimalistas_06

A Haight já é queridinha no circuito fashion, com uma moda praia super conceitual: cores sóbrias (basicamente preto, branco, nude e terrosos), modelagem mininal, mas com detalhes que deixam o visual sexy na medida: recortes e decotes. Mas tudo isso sem abrir mão do conforto.

@haight_clothing | Preços:  $$$

Ok, os preços não são muito em conta, mas vamos pensar assim: as marcas são brasileiras, todas no seu começo de vida, batalhando para crescer nesse meio super competitivo, que é a moda praia no Brasil, em um mercado difícil e cheio de custos para empreender, como o nosso, fazendo uma moda slow fashion, com material de qualidade, acabamento cuidadoso, pensando em cada detalhe, num escala pequena.

Tudo isso encarece mesmo o preço do produto final e é desleal querer comparar o preço deles com os das grandes magazines. Não dá mesmo! Mas pense que por tudo isso dito acima, não é mais legal gastar um pouco mais para ter um produto que foi criado com todo cuidado (e não copiado), produzido aqui no país, incentivando mão de obra local, com matéria prima de qualidade, e que é quase exclusivo, já que que é produzida poucas peças por vez? E que além de tudo isso você ainda está fomentando um mercado local, fazendo uma pequena empresa crescer em vez de deixar seu suado dinheirinho com uma mega empresa que já tá aí dominando o mercado?

Então, se você também está no time daqueles que curtem essa estética do look clean, não tem mais desculpa para dizer que não acha nada legal por aí! E se você souber de outras marcas que também oferecem essa moda praia minimalista, conta aqui pra gente nos comentários. Sempre bom compartilhar os achados, né?

Compras, Moda

06 marcas de sapatos artesanais

O grande barato da internet é a possibilidade de descobrir coisas, pessoas e marcas, que você nem imagina que existia! Nessa giro diário pelos perfis do Instagram, descobri marcas e ideias muito legais, e assim surgiu o post Seis Marcas Brasileiras de Bolsas Artesanais . Hoje a lista é com marcas que produzem outra paixão feminina: sapatos. A lista conta com seis nomes, todas trabalhando com sapatos artesanais.

  1. Lane Marinho 

Essa namoro é antigo, porque sigo Lane há tempos e fico namorando os sandálias – flats e de salto – incríveis que ela faz. Inclusive, aqui no blog tem um post todinho só para falar da marca.  Vai lá ler que você vai entender melhor desse trabalho incrível e tão lindo que ela faz!  | Siga: @lanemarinho 

seis_marcas_sapatos_artesanais_1-1 Foto: lanemarinho.com

  1. Tutu Ateliê de Sapatilhas 

O nome já diz qual a especialidade da casa, né? Artesanalidade somado a graça da bailarina são as inspirações dessa marca paranaense criada por uma artista plástica e um figurinista. O ateliê fica em Curitiba e tem um clima todo lúdico, que reforça a essência da marca que preza pelo conforto, sem perder o toque romântico, porém contemporâneo. Ah! Apesar da sapatilha ser o carro chefe, eles também tem botinha e oxford. | Siga: @tutusapatilhas

seis_marcas_sapatos_artesanais_4
Foto: tutusapatilhas.com.br

  1. Insecta Shoes 

Taí outra marca que já apareceu aqui no Vitrine, no post, o Moda Sustentável – 10 ideias empreendedoras. Eles utilizam roupas usadas como matéria prima para fazer o cabedal dos sapatos. Aquela camisa velha que ninguém mais quer, eles transformam em um sapato único e exclusivo. A sola é de borracha reciclada e a palmilha é de material sintético, o que significa que eles não usam nenhum material de origem animal. A marca tem como valores o feito à mão,  o comércio justo, a reutilização de materiais, respeito a natureza e principalmente a escolha de um oferecer um produto vegano e livre de crueldade com os animais. | Siga: @insectashoes

seis_marcas_sapatos_artesanais_3Foto: @insectashoes

  1. Fridissíma 

Adoro quando tem marca nordestina e a Fridíssima é cearense! São sandálias cheias de detalhes, texturas e cores, com uma cara bem praiana. A Lígia, dona da marca é designer de moda, mas nunca teve qualquer formação específica para fazer calçados, mas correu atrás de aprender. Fez a primeira sandália, depois mais outros e postou no Instagram. Assim surgiu a marca que hoje já faz o maior sucesso com milhares de seguidores. | Siga: @fridissima 

seis_marcas_sapatos_artesanais_6
Foto: @fridissima

  1. Manolita 

Especializada em flats – sandálias, oxfords, tênis, alpargatas – e alguns saltos, a marca conta com muito modelos diferentes, cheios de estampas, cores e uma pegada super moderna. Eu ainda não conhecia, mas uma amiga indicou e fui conferir o Instagram e achei o máximo. Sabe aquele sapato que pode ser o protagonista de uma look super criativo? Lá você encontra. | Siga: @mundomanolita

seis_marcas_sapatos_artesanais_5
Foto: @mundomanolita

  1. Cabana Crafts 

Essa marca poderia também estar na lista das bolsas, se eu tivesse a conhecido naquela época. Mas conheci agora e já amei! Ela foi criada em 2014, pela Manuela Rodrigues, que após passar por grandes marcas no Brasil e na França, decidiu criar a sua própria marca, onde pudesse criar produtos originais, com o devido tempo e cuidado que o processo criativo demanda. A proposta é resgatar a essência no fazer descomplicado e na elegância dos produtos naturais. Os sapatos são feitos em couro natural, a mão e em pequenas séries, e tem modelos de salto e também sem salto.  |Siga: @cabana_crafts

seis_marcas_sapatos_artesanais_2
Foto: cabanacrafts.com

Se a gente parar para pensar, vai perceber que a  moda segue para uma caminho muito bem vindo: o dos produtos feitos de forma artesanal, em pequena escala, pensado para atender um público exigente e preocupado com a sustentabilidade. É claro que as grandes marcas, fabricando sua enxurrada de produtos a cada estação ainda vai existir, afinal o mercado de moda é muito grande e sim, tem público para tudo. Mas cada dia cresce mais o número de pessoas que prefere investir em peças que sejam exclusivas, feitas de forma mais cuidadosa, com uma cadeia produtiva mas justa, em diversos sentidos. Pode até custar um pouco mais caro, mas tem um frase que vi outro dia no instragam de alguma marca que era mais ou menos assim: comprar de produtor local é apoiar o sonho de alguém. ;)

Para saber mais sobre slow fashion, comércio justo e cadeia produtiva saudável:

Slow Fashion: desacelerando a moda

Seis marcas brasileiras de bolsas artesanais

Compras, Mercado, Moda

Las Conchitas, acessórios de cabeça.

Carnaval é época de caprichar na produção, botar a melancia na cabeça e sair linda e colorida para curtir a folia. Por isso, não poderia haver melhor oportunidade para apresentar aqui no blog a Las Conchitas, marca de acessórios de cabeça.

A ideia de surgiu no Carnaval passado, quando as sócias Paula Quintella e Tati Vitória sentiram falta de acessórios mais ousados e coloridos para incrementar o look de uma forma fora da comum. Então nasceu as Las Conchitas, inspiradas em figuras como Carmen Miranda e Frida Kahlo, mulheres fortes que apostavam nas colorido das flores e frutas para afirmar sua imagem.

las_conchitas_1

Fotos: @cella_figueiredo para @correio24horas

las_conchitas_2

Fotos: insta @laschoncitas_

As meninas são responsáveis dor desenvolver todas das peças e elas mesmo põem a mão na massa para produzir artesanalmente as tiaras, pentes, fivelinhas e demais assessórios que compõem o portfólio da marca. Os materiais, em sua maioria, vem de fora de Salvador, que é para garantir um diferencial nos produtos. O painel de inspiração conta com imagens do Pinterest, revistas e editoriais de moda, clipes de músicas e tudo mais que tem um quê de ousadia fashion.

Esse período do ano é perfeito para dar um up nas vendas marca e um monte de gente bacana já está desfilando de Las Conchitas por aí.  O Caderno Bazar do Jornal Correio fez um editorial maravilhoso com algumas peças da marca (olha as fotos aí em cima!) Semana passada fui à um festinha pré-carnaval e junto com as meninas do #coletivominissaia apostei nos acessórios de cabeça para dar um tchan no look: fui com as fivelinhas de orquídeas da marca. Apesar das frutas e flores enormes, as orquídeas e outros acessórios mais discretos – a exemplo da linha party – dá para usar o ano todo.

A marca não tem planos de loja física ou e-commerce, mas elas estão presentes em algumas feirinhas que vêm acontecendo na cidade: Festival Foodstock e Feira Tropical. E você pode comprar pelo instagram e whatsapp da marca. Especialmente neste período Carnaval, elas vão estar também na The Finds do Rio Vermelho. ;)

Muito bom ver gente bacana empreendendo moda nesta cidade, trazendo coisas bacanas e diferentes! Aqui no blog, a gente super apoia!!

Siga: @lasconchitas_

Compras

Seis marcas brasileiras de bolsas artesanais

Houve um tempo me que eu era louca por bolsas. Tinha uma super lista de desejos (só as it bags dos sonhos), comprava  muito e trocava de bolsa a cada look. Hoje eu continuo apreciando o acessório, mas comprando de forma muito mais seletiva, e sempre em busca de novas marcas para sair do comum. E como o Instagram é terreno fértil para essas descobertas, aqui vão seis marcas brasileiras de bolsas artesanais que descobri nos últimos tempo.

1. Adô Ateliê

A marca é mineira e surgiu em 2008, com a intenção de desenvolver “acessórios autorais criados a partir de referências locais e internacionais do universo da arte, arquitetura, história e design” com um processo criativo espontâneo e livre.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-1

Eu adoro a marca, especialmente o fato de você encontrar sempre tantas opções de cores para um mesmo modelo. Já fui fã da bolsa Cla, mas hoje estou de olha na Nana. Mas no final acabei não comprando nenhuma ainda, mas estão na wishlist. Por enquanto tenho apenas um portas-cartão, pois eles também tem uma série de outros acessórios como carteiras e câmera bags.  adoatelier.com.br | @adoetelie

2. Orna Concept

Sou fã do estilo das meninas do blog Tudo Orna, de Curitiba, e elas tem essa marca que produz bolsas. Acredito que bolsa é só um primeiro produto e que elas pretendem aumentar o portfólio. Todo o processo de criação, da concepção à execução, é feito localmente, de forma artesanal e a marca prima pela atemporalidade, qualidade e exclusividade. As peças são feitas em pouca escala e esgotam super rápido.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-2

Apesar de os modelos das bolsas não serem a minha cara, eu sou apaixonada por toda a comunicação visual da marca, simples, minimalista e moderna! orna.com.br | @ornaconcept

3. Guarda Mundo

A Guarda Mundo foi criada em 2011 pela designer Nicole Malo, em São Paulo, e o mais maravilhoso é que a bolsa é feita do seu jeito, você escolhe tudo! Eles tem os modelos básicos e você customiza o tipo de couro, a cor, forro, acabamento, e ainda pode colocar o seu nome na etiqueta.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-3

 

Tem coisa mais incrível que ter uma bolsa do seu jeito e ainda com seu nome?  Adoro vários modelos e também quase comprei, mas acabei desistindo por falta de verba na época. rs Mas os preços são bons, especialmente porque são bolsas de couro e totalmente customizadas. guardamundo.com.br | @guardamundo

4. Escudero

Mais uma marca de moda que produz localmente, neste caso, no Rio de Janeiro, de forma artesanal, apoiando o profissionais locais, com uma filosofia de consumo consciente. A estética é super minimalista, contemporânea e funcional.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-4

É o tipo de acessório que agrada quem gosta de algo simples, sem muitos apetrechos, em cores bem básicas. Eu acho todos os modelos lindos! escuderoonline.com.br | @escudero_

5. Catarina Mina

Direto de Fortaleza, a marca mistura design e artesanato criando peças de imagens contemporâneas e super fashion. Surgiu em 2005, em o trabalho conjunto com as artesãs crocheteiras cearenses, noo intuito de trocar experiências para valorizar o trabalho feito a mão, tornando e projetando-o de forma que estas e as novas gerações sintam orgulho da atividade.

 Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-5

As clutches são lindas demais, em várias cores! Também adoro os modelos Mira, Baguete e Por-do-sol <3 catarinamina.com | @catarinamina

6. Irá Salles

Para finalizar, uma marca baiana, que leva o mesmo nome da criadora. Existe desde 1999 e é bem conhecida aqui na cidade como um produto artesanal de alto padrão. De clutches á bolsas de praia, Irá usa crochê, madeira, contas, palhas e estampas que deixam as bolsas com um ar praiano chique.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-6

A marca conta com um ateliê super charmoso no bairro do Caminho das Árvores e uma loja pronta na Barra. irasalles.com.br | @irasalles

Observem que todas as marcas citadas são marcas locais, de médio porte, autorais e que buscam valorizar o trabalho feito à mão, com o cuidado no acabamento, na durabilidade. Aqui nada é em série, nada é feito em indústria. É o trabalho feito com carinho, pensando na satisfação do consumidor e em dar a devida importância a mão de obra local. O mundo atual pede por isso. ;) Em tempo, todas elas vendem online e coloquei o link dos respectivos sites e instagrams ao final de cada legenda. Visitem e conheçam mais!

Fotos: Reprodução dos sites das respectivas marcas.

Compras

Onde comprar: acessórios em pedra bruta

No post passado – lago aqui abaixo, ó! Vai lá ler –  eu falei que estou nessa vibe de acessórios em pedra bruta. Se tem uma coisa que eu não sou nessa vida é hippie e não me identifico em nada com o estilo boho. Mas sabe lá Deus o porquê, me apaixonei por esse estilo de bijoux, que tem muito a ver com essa estética. Aliás, eu até acho que sei! É que ele tem uma pegada um pouco minimalista, de ter apenas um elemento de destaque, no caso a pedra sem muita lapidação. Mas enquanto a galera do boho chic usa tudo junto, em um super mix de colares, eu acabo usando o acessório sozinho, para ser o tchan do look, sabe? ;)

acessorios-pedra-bruta-onde-comprarA tendência ainda é tímida – ainda não vi chegar nas grandes lojas de departamento e acessórios – mas acredito que vá ganhar força neste verão, por dois motivos. Primeiro pelo que falei no começo do texto: os acessórios de pedras brutas tem tudo a ver com essa tendência boho que continua firme e forte para esse verão. E segundo, porque estamos em um período que tendemos a resgatar materiais rústicos, naturais, coisas que remetam um jeito artesanal de produzir. Na moda, a gente vem percebendo a valorização de peças em rendas, bordados manuais, crochê e outros materiais resgatados de um cultura de produção manual. E as pedras brutas, a falta de lapidação vai de encontro a essa estética do que é mais natural.

Agora, onde comprar? Não é tão fácil achar para comprar,porque como disse, as marcas de acessórios mais acessíveis ainda não despertaram para esse tendência. Mas a internet – em especial as redes sociais – é um paraíso para pesquisar e já achei alguns perfis no Instagram de marcas que trabalho com esse tipo de bijoux. São elas: Sou Sou, Iolita Creations,  Pedra Gaia, Escudero Online, Evna e Clã Acessórios.

acessorios-pedra-bruta1

acessorios-pedra-bruta-1

Ainda não comprei em nenhuma delas, para ser sincera com vocês. Estou só paquerando as peças e pesquisando preços. Algumas são mais em conta, mas considerando que algumas pedras naturais são mais caras, o preço do produto tende a ser mais alto também, especialmente se folheadas a ouro. Mas na ABX Contempo, loja de roupas e acessórios aqui em Salvador, encontrei um colar beeem bonito com uma pedrona e preço bom (foto acima). Outro lugar aqui perto que costuma ter muito desse tipo de acessórios é em Praia do Forte. Lá tem um loja incrível, com muitas opções e preços variados. Não lembro o nome, quando for novamente anoto direitinho para atualizar aqui e por fotos. Alguém aí tem mais loja para indicar? Vamos ficar de olho e esperar novas opções aparecerem! ;)

Compras

10 passos para fazer compras online com segurança

A internet trouxe para a gente a maravilhosa possibilidade de ter acesso à milhares de marcas e lojas, de todos os tipos e todos os lugares do mundo. Esse blog tem uma origem  totalmente ligada à esse fenômeno já que criei o Vitrine, lááá nos idos de 2008, para falar de brechó virtuais. Apesar de amar fazer aquela ronda pelos e-commerces internet afora, confesso que não sou – graças à Deus! – uma consumista virtual desenfreada. Mas minhas experiências, somada aos meus anos de trabalho com Direito do Consumidor, me deixaram mais safa na hora de comprar pela internet. Então, resolvi dividir com vocês esse “guia” com 10 passos para comprar online com segurança.

Antes de sair enchendo o carrinho virtual, é importante tomar alguns cuidados de ordem mais prática, para evitar futuras dores de cabeça, e outros que tem a ver com comprar bem com consciência. A intenção desse post é ajudar quem não tem muita prática em compras virtuais, mas vamos dividir em partes para ficar mais didático. Parte 1: anota aí o que se deve verificar antes de começar a passar o cartão!

Guia-de-Compras01

1. Há lojas virtuais que existem apenas online e outras que possuem também lojas físicas, mas qualquer que seja o tipo, é preciso que ela exiba no site seu endereço, nome empresarial e CNPJ. Procure comprar apenas em e-commerces que estejam legalmente formalizadas, pois se você vir a ter algum problema, você terá como acioná-los. Antes de clicar no “comprar”, pesquise a índole da empresa, se ela tem muitas reclamações e queixas. Quando muita gente tem problema com determinado site surgem vários comentários e posts negativos, especialmente nos fóruns de discussão (o Reclame Aqui é um excelente lugar para pesquisar). Provavelmente você vai encontrar alguma reclamação, já que é difícil não existir uma loja que não tenha tido algum tipo de insatisfação do seu consumidor, mas o importante é que existindo um problema, a empresa seja ágil e eficiente em reparar o dano;

2. Verifique se o ambiente de compra é seguro, protegido (https no começo do endereço, cadeado na página e informações no rodapé da página que certifiquem que seus dados estão protegidos);

3. Também antes de finalizar a comprar, dê uma conferida nos Termos e Condições Gerais e a Política de Privacidade para saber sobre prazos de entregas, formas de pagamento, política para trocas;

4. Cuidado na hora de escolher o produto. Verifique todas as informações para não vir a ter uma surpresa negativa quando ele chegar em sua casa: tamanho, medidas, cor, material, etc. Você não tem como tocar e ver o produto de perto, então tem que perguntar tudo. E nos sites onde não dá pra perguntar, tem que ter informações detalhadas sobre o produto (composição e medidas da peça);

5. Aliás, segundo a lei, os e-commerces precisam ter um SAC em meio eletrônico – chat, email, mensagem, o que seja – para que o consumidor possa entrar em contato para resolver eventuais demandas, e que devem ser respondidas em no máximo cinco dias;

6. Guarde os comprovantes da compra, telas de pagamento, emails de confirmação e prazo de entrega, código de rastreio, e demais etapas importantes da compra (em arquivo pdf ou print screen), pois havendo algum problema mais para frente, você terá provas de que de fato fez a compra;

7. Na primeira compra, melhor optar por produtos de valor menor para “experimentar”, porque se você tiver algum problema, o prejuízo não será tão grande;

8. Quando o produto for entregue, verifique se ele corresponde ao que você comprou – não deveria, mas pode acontecer de enviarem o produto errado – e se houver algum problema, entre em contato imediatamente com a loja. Em caso de defeito, a loja tem que fazer a troca do produto;

9. Aliás, quanto a troca, fique atento, pois a loja só tem obrigação de TROCAR se o produto apresentar DEFEITO! Se a cor não lhe agradou ou você errou o tamanho a troca só é feita se a loja ofertar essa possibilidade (normalmente é).  Alguns sites oferecem a primeira troca grátis, portanto, pesquise antes;

10. O consumidor tem o direito de DESISTIR DA COMPRA! Até sete dias após a entrega do produto você pode desistir da compra, sem qualquer justificativa, recebendo o valor pago devidamente atualizado. Isso vale para qualquer aquisição feita fora do estabelecimento comercial: telefone, catálogos, internet, etc. O direito de arrependimento, garantido pelo artigo 49 do CDC, é diferente do direito de ter o produto trocado em caso de defeito, e existe porque nesses casos a gente não vê o produto pessoalmente na hora de adquiri-lo e ao recebê-lo podemos chegar a conclusão que ele não corresponde aquilo que vimos nas fotos.

Agora que você já tem um checklist para comprar com mais cuidado e já sabe todos os seus direito para compras via internet, é hora de pensar bem no que vai comprar, pois compras conscientes planejadas fazem um armário mais prático! Semana que vem posto a parte 2: planejando e escolhendo com consciência. ;)