Pesquise
Assine o Feed
468 x 60 Inverno 2014

Setembro corrido – eventos e acontecimentos

Aqui na Bahia, primavera/verão é a temporada mais bombástica porque somos uma cidade de sol e calor. Sendo assim as coleções para essa estação são as mais esperadas e por isso, as mais festejadas.  Essa semana foi corrido, cheia de compromissos sociais e a agenda continuará cheia para semana que vem. Não dá para ir à todos, mas eu seleciono alguns e marco presença. Terça, rolou o lançamento da 4ª edição do Projeto Estações do Salvador Shopping e quarta o FFWMag Fashion Tour no Boulevard de Feira de Santana.

No Salvador Shopping, o bate papo foi com Camila Coutinho que contou um pouco da sua trajetória, da sua rotina e estilo. Falou também que vem novidades no Garotas Estúpidas: layout novo, novas ideias. Já tinha ouvido a Camila em um evento de outro shopping e mais uma vez foi ótimo! Ela é simpática e bem humorada e o papo com a Ana Cury, produtora de moda do projeto, foi super espontâneo. Depois, rolou o velho comes e bebes para o lançamento da exposição que acontece na Praça Central do shopping e vai até dia 21. São closets com algumas peças que representam as tendências da estação: jeans (closet assinado pela Camila), étnico, vazados, listras e lady like.

Estacoes-Salvador01

Estacoes-Salvador02

Já em Feira de Santana, foi a primeira parada do FFWMag Fashion Tour na Bahia. O projeto é um roadshow com o objetivo de compartilhar informações e novidades de comportamento e moda com o grande público. O evento foi apresentado pelo produtor Paulo Borges e contou com a participação de Vitorino Campos e Glória Kalil. O assunto rolou entorno de processo produtivo, mercado de moda, tendências, relação marcas/blogueiras, inspiração na hora de criar… Foi realmente muito bom! Depois, também aconteceu um coquetel para abrir a exposição Neo Spirit com fotos e looks do editorial da revista FFWMag. E na próxima semana, a parada é em Salvador! ;)

FFWMagTour-01

FFWMagTour-02

Eu não gosto muito de fazer post exclusivamente social, mas além dos eventos tive muitos trabalhos de faculdade e reuniões de trabalho que realmente não deu para priorizar o blog :( Mas a gente vai fazendo o que dá até as coisas acalmarem, ok?  Vou preparar o diário e um resenha de compra online com uma dica bem boa!

Fotos: Divulgação  Salvador Shopping e Revista Mulher +

JPG colcci 468x60
12
set

Edições de setembro: porque tão importantes

Não sei se vocês já notaram mas as revistas de moda costumam ser mais recheadas que as de outros segmentos. São páginas e páginas de matérias e editorais que fazem algumas delas parecerem maior que muito livro. Mas tem uma época do ano que elas se superam e vão para às bancas competindo com a lista telefônica no quesito volume. É em setembro que o mercado da moda aposta todas as suas fichas e anuncia em peso nas revistas, nas famosas edições de Setembro.

Vogue-Brasil-Capa-Setempro-2014

Capa da Vogue Brasil com Adriana Lima

Mas porque é Setembro e não Janeiro ou Dezembro ou qualquer outro mês? Simplesmente porque é quando os estilistas e marcas começam a divulgar suas novidades para o ano seguinte, já que as coleções para o Outono/Inverno – que para eles começa em Setembro – já foi mostrado e desfilado (e você vai usar durante o resto do ano). O mercado foca no que vai rolar de novo, quais as tendências que vão reger os próximos 12 meses. Ou seja, Setembro é o Reveillon fashion. Lembrem-se que as revistas são adiantadas e mostram o que vai estar nas vitrines antes de o produto realmente chegar lá. Enquanto você está comprando roupa de frio, elas já estão falando de Primavera/Verão, o que quer dizer que elas já entraram no ano seguinte, porque lá no hemisfério norte o calor começa a aparecer em Março. ;)

Daí que as editoras capricham no conteúdo, enchem as publicações com editoriais enormes e preparam toda uma “bíblia” com todas as tendências que você vai encontrar nas vitrines afora pelo próximo ano. A revista fica ainda mais volumosa por conta dos inúmeros anúncios que são comercializados nesta edição. Suponho que começando o período de festas natalinas, as marcas querem vender mais nessa época tão propícia ao consumo e sendo essa edição aquela que dita a moda do próximo ano, e todo mundo vai querer comprar, eles pensam: é nessa mesmo que a gente tem quer marcar presença. Praticamente todas as grandes marcas anunciam em setembro nas grandes revistas – Vogue, Elle, Glamour, Harper’s Baazar, InStyle, etc – e anunciam com gosto: com páginas duplas, triplas e até quádruplas! Com isso, entra muito dinheiro na jogada, o que permite as editoras investirem mais e mais, gerando um ciclo, uma coisa se alimentando da outra. As revistas batem recordes – de páginas, de vendas e de anunciantes – ano após ano.

Por conta disso, a escolha da estrela da capa é um item super importante. É hora de por na capa a atriz, modelo, celebridade que se destacou durante o ano e vai dar impulso às vendas. Aquelas que o público adora e com certeza vai atrair a atenção até de quem não tem o hábito de comprar a revista durante ano. Aliás, para 2014 as revistas investiram pesado e algumas trouxeram não apenas uma estrela, mas várias. É o caso das Vogues America, Japão e Itália, que apostaram em times de grandes modelos. A italiana, inclusive, traz 50 modelos que fizeram histórias nos anos 90 e atualmente em uma capa enorme toda dobrável! Vai ser edição de colecionador!

Edicões-Setembro-Capas

 Na ordem da esquerda para direita: Vogue Americana, clicada por Mario Testino com Joan Smalls, Cara Deligne e Karlie Kloss; Vogue Japão, as tops Claudia Schiffer, Nadja Auermann, Stephanie Seymour, Linda Evangelista e Naomi Campbell; Vogue Inglesa com Cara Delivigne (opa! Cara bombando e arrebatando duas capas de Setembro!); Vogue Itália com 50 modelos ícones, clicadas por Steven Meisel; Bazaar Americana com duas capas, Emma Ferrer para assinates e Lady Gaga para bancas; Kristen Stweart para a Elle Americana; Blake Lively na Marie Claire; Olivia Wilde na Glamou Americana e Kate Upton para a Elle Inglesa.

Lógico que tem outras tantas como a Teen Magazine, Vanity Fair, T Magazine, L’Offiiel, W, etc.. Não dá para colocar tudo aqui. Tem uma matéria do Portal FFW (aqui) que lista tooodas as modelos que aparecem nas capas das Vogues e outra com mais capas ao redor do mundo, inclusive de revistas masculinas (aqui). E para entender toda a dinâmica por trás de uma edição tão importante, tem o famoso documentário “The September Issue” (aqui) que mostra os bastidores da Vogue durante toda a criação dessa edição no ano de 2007. Vale a pena assistir!

28
ago

Diário de uma estudante de Moda – semanas 01 e 02

Passadas as duas primeiras semanas – e começando a terceira -, finalmente é hora de deixar aqui registrado as minhas primeiras impressões. Sei que ainda é cedo para afirmar com toda certeza, mas acho que estou gostando de voltar a ter uma rotina de compromissos e também de assistir aulas. Pode ser que eu mude radicalmente de ideia quando estiver mais próximo do final de semestre e das entregas de trabalhos… rs

Na primeira semana, aula mesmo não teve. Os professores apresentaram as suas matérias e o resto do tempo foi ocupado com uma série de atividades em grupo e palestras com ex alunos, hoje profissionais da moda. Achei interessante ouvir as histórias de quem já passou por tudo que vamos passar e como foram suas experiências para chegar até onde estão hoje. Alguns, além de sua trajetória, trouxeram conteúdos interessantes, como o caso do Mau Camus, que é consultor de imagem e falou sobre seu método e a importância de trabalhar a imagem. Uma situação curiosa foi que o professor de Comportamento e Consumo trouxe um advogado para dar uma aula sobre direitos básicos do consumidor. E logo de cara a vida só me comprova que todo aprendizado que acumulamos é sempre válido e que se podia parecer que meus conhecimentos em Direito de nada iam servir para Moda, olha aí o quanto eles podem ser muito úteis nessa nova jornada! Deixando a modéstia um pouco de lado, me senti bem feliz em perceber que eu poderia ter dado essa aula tranquilamente por conta da minha vivência e experiência na profissão anterior.

DIARIO02

Essa segunda semana passou num piscar e quando me dei conta, já tinha apontamentos para passar a limpo, capítulos para estudar antes da aula e trabalho para fazer. São três matérias presenciais, com professor em sala de aula – História da Moda, Pesquisa de Moda e Comportamento e Consumo – e outras quatro EAD – com monitores em sala de aula e estudos e atividades em ambiente virtual – , que ainda não começaram.

O que posso dizer que já ficou bem claro nesse começo é que: a) vamos ter muito mais trabalhos que provas; b) e esses trabalhos serão quase sempre em equipe; c) que antes de ir para roupas e desfiles, a gente tem muito coisa antes para aprender: história, psicologia, comportamento, pesquisa, etc (e isso eu já imaginava mesmo). Todos os professores fizeram questão de bater na tecla que Moda vai muito além disso aí que todo mundo vê em blog e revista, que tem muito pouco de glamour e muito mais de trabalho, pesquisa e negócios. E eu tô mega feliz com isso! Aguardem cenas dos próximos capítulos.

Fotos palestra: Prof. Virgínia Saback 

PS: Queria poder estar produzindo mais conteúdo para o blog, mas as aulas somado aos meus trabalhos como social media estão tomando muito do meu tempo e inspiração. Também queria ter tirado fotos melhores para ilustrar o diário, mas é que eu esqueço mesmo. Vou tentar melhorar essa semana, ok? ;)

26
ago

Conheça a Teciteca

O que era para ser um TCC de uma aluna só acabou virando o projeto de uma turma inteira! Esse é o começo da história da Teciteca, projeto de pesquisa e extensão dos alunos da Escola de Belas Artes da UFBa – Universidade Federal da Bahia. A turma toda se reuniu para estudar e catalogar os tecidos/não-tecidos produzidos no Recôncavo, Portal do Sertão e Região Metropolitana de Salvador. A ideia é que depois dessa pesquisa toda, o trabalho vire uma biblioteca de acervo têxtil virtual e física também. Além desses estudos feitos pelo grupo, o projeto também oferece à comunidade externa algumas atividades educativas, como palestras com profissionais da área de design de moda.

Teciteca

Foi assim que descobri esse trabalho: um amigo me convidou para curtir a página do projeto no Facebook, achei a logo deles muito bonitinha e o nome interessante, cliquei, curti e dias depois vi um post anunciando uma palestra com a designer Leila da Cruz. Depois dessa palestra vieram mais duas: uma com a estilista Márcia Ganem, que infelizmente não consegui comparecer, e outra com o também estilista Jeferson Ribeiro, que eu fui e assim como a primeira adorei. As temáticas variam, mas todas são voltadas para essa relação moda – tecido – design, com um conteúdo muito rico e interessante, que faz a gente aprender mais e alguns casos, como na palestra de Jeferson, reconstruir ideias e conceitos.

Mas como disse no começo, as palestras são apenas um pedacinho do projeto, que envolve muito mais coisa. Esse começo é para a turma, e quem mais quiser assistir aos encontros, se capacitar e aprender mais com profissionais do setor de moda aqui na Bahia. Olha que coisa mais linda a gente valorizar e ver quanta gente bacana e talentosa tem aqui na nossa terra! Essa é também a intenção da Teciteca: valorizar e mostrar o trabalho de moda no estado, seja na produção dos tecidos ou nos outros segmentos do setor (estilista, design, etc).

Se você também tem interesse em aprender e conhecer um pouco mais sobre moda e seu processo criativo/produtivo, sugiro que fique atento à fanpage do projeto - https://www.facebook.com/teciteca.fan – onde eles sempre anunciam as próximas palestras. Para quem é de outra cidade, eles transmitem o evento ao vivo, é só acessar o link que eles divulgam na hora. Conhecimento nunca é demais! Recomendo!

19
ago

Como usar rosa: sem parecer a Barbie

No final do ano passado eu inventei de começar com uma série de posts com dicas de como combinar cores de um jeito menos comum. Começamos com o cinza, depois o vermelho,  e acabei não dando continuidade por pura falta de tempo vergonha na cara. Mas vamos lá, né? A gente tá aqui pra se redimir. A cor de hoje é o rosa e o número 21 #previsãodossignos kkkkk brincadeira!

Conforme disse no post do vermelho, a gente tende a se vestir de forma muito mecânica e repetir as fórmulas que estamos acostumados e aí perde a oportunidade de experimentar novas ideias. Rosa é uma cor que muitas mulheres não gostam porque remete à Barbie, à infância, à coisinha muito romantiquinha. Mas gente, tem jeito de vestir rosa, inclusive o shocking, sem ficar com cara de Legalmente Loira! Anota aí!

Para não ficar tudo muito girlie, evite babados, lacinhos, estampas de florzinhas e tudo mais que tenha essa pega fofa de ser. Procure peças sem muitos detalhes ou que tenha modelagens mais modernas, cortes retos. É pensar que se o rosa dá o quê de romantismo, você pode combinar com peças de outros estilos para contrapor, tipo assim: calças de couro, camisetas, bijous geométricas, fendas, sapatos masculinos, peças sporty… o truque é fazer mix de estilo (para saber mais sobre estilo, tem esse post aqui sobre os sete estilos universais).

como-usar-rosa01

Rosa e preto ou branco é fácil de fazer, né? Por isso que a gente sempre lembra que existem outros neutros. Rosa fica massa com nude (♡♡♡), com marrom, com cinza e ó, azul marinho também! E para quem curte um coloridão, dá para fazer aquele coloblocking lindo com cores irmãs, tipo laranja, vermelho e vinho.

como-usar-rosa03

como-usar-rosa02

Daí que rosa tem tons, né? Você pode apostar no super pink ou no blush (rosa beeem clarinho, quase nude). Aliás, esse último é até mais fácil de combinar porque é tão clarinho que é praticamente um neutro e pode ficar mega elegante em um look todo nessa cor. E dá também para combinar os tipos de rosa entre si, fazendo visual tom sobre tom.

No quesito estampas, fuja de flores, corações e coisas do tipo. Pelo mesmo princípio de misturar os estilos, procure padronagens que saiam do romântico: animal print, listras, xadrez, gráficas e abstratas.

como-usar-rosa04

Como sempre digo, essas são dicas e não regras! Experimente e veja o que cai bem para você, para o seu estilo de viver e vestir. Ninguém TEM QUE usar nada, a pessoa usa o que lhe faz sentir bem e bonita. A gente sugere, você experimenta, e se o olho brilha e você sente que tá perfeito para você, você adota.  Ah! No nossa fanpage no Facebook (aqui) tem uma galeria cheia de fotos inspiradoras!

14
ago