Eventos

Coletivo Minissaia

Dizem que o ano só começa agora, depois do Carnaval. Para mim, ele já estava à todo vapor desde janeiro. Além de ser o último semestre da faculdade, assumi várias atividades para 2016 e entre elas está o projeto Coletivo Minissaia. Já falei várias vezes dele nas minhas rede sociais (segue lá, insta: @blogvitrinevirtual, fb.com/vitrine.virtual e snap: vitrinevirtual) mas ainda não tinha explicado direitinho aqui no blog, né?

Bloggers_ColetivoMinissaia_Fot-2

O CMS é a reunião de seis meninas – blogueiras de moda e comportamento – de estilos e personalidades diferentes, que juntas se propõem a discutir assuntos relevantes no cenários social atual: empoderamento, homofobia, consumo consciente, feminismo, etc. A ideia é se reunir a cada dois meses para um bate papo com personalidades do cenário cultural baiano e abordar esses e outros assuntos, tendo nós mulheres, formadoras de opinião, como protagonista, reforçando a ideia do empoderamento feminino. A discussão também continua online, em textos assinados na coluna semanal do site Dois Terços. Leia:

Slow fashion, desacelerando a moda
Representatividade – A importância de blogueiras negras na mídia
Oniomania: comprar compulsivamente pode ser doença
Gordofobia: até quando a moda fechará os olhos?

Vamos ter também as versões pocket itinerante em diversos eventos da cidade e, em breve, conteúdo para Youtube também. Inclusive, a primeira versão pocket acontece sábado, dia 13/02, n’A Feira da Cidade, nos Jardim do Namorados, entrevistando o intablogger John Drops. Depois da apresentação, vai rolar um piquenique com outros blogueiros e empresários criativos da cidade para comemorar essa estréia. Vai ser massa!

O projeto é de autoria do RP Rodrigo Almeida e conta com a participação de Aninha Varjão (Saia Plissada), Bruna Marconi (Blog Bruna Marconi), Marcele Neves (Sutiã de Bolinha), Nathália Luna (Tendencialist ) e Vanessa Ventura (Belícia) e eu! rs Além disso, temos importantes apoiadores entre profissionais e marcas baianas como o site Dois Terços, Use Contexto, Com Amor Dora, Bamp, by Aninha Acessórios, Jeferson Ribeiro, Aládio Marques, Vinícius Cerqueira, Super Vaidosa Esmalteria, A Feira da Cidade, Junior Bonfim e Valéria Kaveski.

A gente está só começando! Pode esperar que vem muita coisa boa por aí!!

Compras

Las Conchitas, acessórios de cabeça.

Carnaval é época de caprichar na produção, botar a melancia na cabeça e sair linda e colorida para curtir a folia. Por isso, não poderia haver melhor oportunidade para apresentar aqui no blog a Las Conchitas, marca de acessórios de cabeça.

A ideia de surgiu no Carnaval passado, quando as sócias Paula Quintella e Tati Vitória sentiram falta de acessórios mais ousados e coloridos para incrementar o look de uma forma fora da comum. Então nasceu as Las Conchitas, inspiradas em figuras como Carmen Miranda e Frida Kahlo, mulheres fortes que apostavam nas colorido das flores e frutas para afirmar sua imagem.

las_conchitas_1

Fotos: @cella_figueiredo para @correio24horas

las_conchitas_2

Fotos: insta @laschoncitas_

As meninas são responsáveis dor desenvolver todas das peças e elas mesmo põem a mão na massa para produzir artesanalmente as tiaras, pentes, fivelinhas e demais assessórios que compõem o portfólio da marca. Os materiais, em sua maioria, vem de fora de Salvador, que é para garantir um diferencial nos produtos. O painel de inspiração conta com imagens do Pinterest, revistas e editoriais de moda, clipes de músicas e tudo mais que tem um quê de ousadia fashion.

Esse período do ano é perfeito para dar um up nas vendas marca e um monte de gente bacana já está desfilando de Las Conchitas por aí.  O Caderno Bazar do Jornal Correio fez um editorial maravilhoso com algumas peças da marca (olha as fotos aí em cima!) Semana passada fui à um festinha pré-carnaval e junto com as meninas do #coletivominissaia apostei nos acessórios de cabeça para dar um tchan no look: fui com as fivelinhas de orquídeas da marca. Apesar das frutas e flores enormes, as orquídeas e outros acessórios mais discretos – a exemplo da linha party – dá para usar o ano todo.

A marca não tem planos de loja física ou e-commerce, mas elas estão presentes em algumas feirinhas que vêm acontecendo na cidade: Festival Foodstock e Feira Tropical. E você pode comprar pelo instagram e whatsapp da marca. Especialmente neste período Carnaval, elas vão estar também na The Finds do Rio Vermelho. ;)

Muito bom ver gente bacana empreendendo moda nesta cidade, trazendo coisas bacanas e diferentes! Aqui no blog, a gente super apoia!!

Siga: @lasconchitas_

Moda

Como acompanhar as semanas de moda internacionais

O ano começa e a temporada fashion vem logo em seguida. Final de janeiro é tempo de Alta Costura em Paris e fevereiro logo emenda com a semana de moda de Nova York. O ritmo frenético continua com Londres, Milão e Paris de novo, só que dessa vez para o pret-à-porter. Nessas minhas últimas pesquisas pela internet afora, encontrei um site ótimo que quero compartilhar com vocês. Para quem, assim como eu, adora assistir os desfiles e sempre fica naquela dúvida de como acompanhar as semanas de moda internacionais -porque as informações ficam soltas em vários sites e nem sempre encontramos tudo – anota aí dica!

como-acompanhar-as-semanas-de-moda-internacionais-02

O Fashion Week Online, tem um calendário com as datas de todas as semanas de modas internacionais no ano,  a agenda com os desfiles de cada dia e uma lista do links para a gente assistir as transmissões ao vivo dos desfiles. Se você não conseguir acompanhar o ao vivo, não tem problema porque os vídeos ficam lá para você ver depois, com calma.  E para completar, tem uma página do site que mostra todas as fotos que foram tagueadas no instagram com a hashtags da semanas de moda. Por exemplo, tudo que for publicado com hashtag #nyfw fica reunido lá na mesma página para você não perder nada do que andam publicando na rede social.

Siga: http://fashionweekonline.com/ | @fashionweekonline

como-acompanhar-as-semanas-de-moda-internacionais-03

Mas para mim, assistir os vídeos não é suficiente. Eu preciso ver as fotos, dar zoom, ver detalhe das roupas. Além disso, as fotos também viram material para conteúdo do blog, então não dá para passar sem. Para isso eu recorro ao site da vogue.com. É o site da Vogue gringa, não a brasileira. Só que Deus saber porque, quando eu digito vogue.com no meu navegador, ele é redirecionado para o site da Vogue brasileira. Então eu digito style.com – site que eu acompanhava antes e foi incorporado à Vogue Americana – que cai lá. Ou então digita “http://www.vogue.com/fashion-shows” que cai certinho na página dos desfiles.

Siga: http://www.vogue.com/fashion-shows

Adiciona nos favoritos porque até março tem muita coisa linda para acompanhar! É maravilhoso ver os desfiles, ainda que tudo pareça tão fora do alcance. Mas é sempre inspirador, especialmente para quem estuda moda, ou mesmo só para quem ama o assunto mesmo. Agora tá acontecendo a Semana de Moda Masculina em NY, que não tem tanta repercussão como a feminina, mas logo após carnaval começa a maratona. Fiquem de olho!

Ah! Infelizmente nenhum dos dois tem cobertura da SPFW, mas para isso a gente recorre ao FFW. ;)

Para saber mais sobre Semana de moda:
Alta Costura: história e regras

Estudos, Moda

Diário de uma estudante de moda 4.2

Por alguma motivo que não sei ao certo, a Unifacs resolveu que voltaríamos as aulas pouco mais de uma semana antes do carnaval. E agora estou aqui, começando a segunda semana de aula, já pensando na pausa de seis dias que vem pela frente. Vamos ter aula normal até quinta e na sexta, já de folga, eu viajo para São Paulo para descansar e passear (pois é, vou fugir da bagunça). Enquanto isso, continuo vindo para faculdade pois decidi que vou economizar ao máximo minhas faltas (fui todos os dias, só faltei sexta porque tive que trabalhar). Porém antes de pensar na semana que começa hoje, aqui vai um pouco do que foi a primeira semana no nosso segundo capítulo do diário de uma estudante de moda neste último semestre de faculdade.

diaria-estudante-moda-4.2

O semestre e a semana começou bem com um dos meus professores preferidos ever, de todo o curso: João Grisi. Tem gente que não gosta, que acha ele muito caxias, mas é assim que eu gosto! Organizado, com tudo definido desde o começo, datas, prazos, e cobranças. Prefiro assim do que deixar correr solto, pois acredito que o rigor nesses critérios obriga a gente a se organizar melhor. Além do mais, ele explica bem e dá aula de uma matéria que ao meu ver é extremamente essencial para que qualquer negócio – de moda ou não – dê certo: Desenvolvimento de Negócio, que nada mais é que planejamentos… financeiro, administrativo, produtivo. Eu já tinha sido aluna dele no primeiro semestre, em Comportamento de Consumo e adorei, então, já sei que vou levar essa de boa também.

Terça é dia de Meios Digitais aplicados a Moda, o que significa Corel Draw para fazer croquis e fichas técnicas. Não sei para onde vai o Corel, não sei nem abri um arquivo em branco nesse programa. Mas espero que consiga dar conta. Ficha técnica é um negócio muito trabalhoso de se fazer, e croqui então… espero que digitalmente seja mais fácil que a mão livre.

Na quarta, a aula é de Desenvolvimento de Coleção de Moda, com a professora Virgínia, também já velha conhecida. O nome da matéria é auto explicativo né? Mas é bem interessante e vou tentar dividir aqui no blog todo o processo de construção da marca e da coleção.

Depois tivemos Marketing de Moda com Cecília que de cara eu já amei. Eu adoro essa matéria, gostei da vibe da professora e já no primeiro dia ela orientou alguns colegas que expuseram o que tem em mente para o seus TCC .Noventa por cento da turma vai fazer o seu trabalho final voltado para o vestuário feminino. Apenas duas sinalizaram o interesse em trabalhar com acessórios e uma, vai fazer uma revista digital.  E Cecília já “destruiu” o sonho de algumas.. kkkk É que não adianta ser incrível, tem que ser viável né?

Enfim, já me empolguei e tomei as primeiras providencias. Como já tinha um nome de marca em mente, fui pesquisar no INPI para ver se está livre. Também já fiz meu cronograma, para tentar ser o mais organizada possível, afinal vai ser um semestre muito corrido! Assim que tiver algo pronto mostro aqui. Continuem acompanhando o diário! ;)

Para ler os diários anteriores e mais sobre onde estudar moda:
Diário de uma estudante de moda
Onde estudar moda em Salvador

Moda

Editorial Larissa Melo e Noivas

Sempre que produzo algum editorial de moda, faço questão de vir aqui no blog dividir o resultado com vocês! Dentre da Moda, produzir fotos e fazer styling são as coisas que mais adoro! Fico no maior orgulho de ver os meus trabalhos prontos e publicados. Com um pouco de atraso, aqui vão dois dos últimos que participei.

Capa e editorial da Revista Mulher + de dezembro 2015.

A gente fez essas fotos da Larissa Melo – cantora baiana que participou da última edição do The Voice Brasil – no Hotel Catussaba. A ideia era de início fazer algo com toque navy, mas sem ficar muito caricato. Não posso deixar de agradecer à Costa Leste, Villô Ateliê e Comparatto Acessórios que cederam peças para as fotos.

LARISSA MELLO

tumblr_nzcomaetq11qmzllco1_500

LARISSA MELLO8

   Veja o editorial completo no meu portfólio: http://isabelasn.tumblr.com/

Editorial Simplesmente Divina

Primeiro editorial de noivas que faço! Nesse fui assistente de produção das queridas Lu Suassuna e a galera da Caixa de Fósforo Fotografia. A ideia era fazer um editorial de noivas para portfólios e divulgação em redes sociais. A produção e beleza foi da Lu, eu fui a assistente, fotos de Fabíola da Caixa de Fósforo, vestido de Cymbelline, acessórios Realezza, a modelo é a Juli Perazzo e a locação foi no Mar Brasil Hotel e restaurante Casa de Vina.

CF-151124-0556-Editar

CF-151124-0375

CF-151124-0175

 Veja mais fotos do editorial no meu portfólio: http://isabelasn.tumblr.com/

Ainda tem dois trabalhos feitos no passado que estou aguardando publicação para mostrar aqui com você. Assim que puder, publico aqui. E que esse ano venham muito mais!!

Compras

Seis marcas brasileiras de bolsas artesanais

Houve um tempo me que eu era louca por bolsas. Tinha uma super lista de desejos (só as it bags dos sonhos), comprava  muito e trocava de bolsa a cada look. Hoje eu continuo apreciando o acessório, mas comprando de forma muito mais seletiva, e sempre em busca de novas marcas para sair do comum. E como o Instagram é terreno fértil para essas descobertas, aqui vai seis marcas brasileiras de bolsas artesanais que descobri nos últimos tempo.

1. Adô Ateliê

A marca é mineira e surgiu em 2008, com a intenção de desenvolver “acessórios autorais criados a partir de referências locais e internacionais do universo da arte, arquitetura, história e design” com um processo criativo espontâneo e livre.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-1

Eu adoro a marca, especialmente o fato de você encontrar sempre tantas opções de cores para um mesmo modelo. Já fui fã da bolsa Cla, mas hoje estou de olha na Nana. Mas no final acabei não comprando nenhuma ainda, mas estão na wishlist. Por enquanto tenho apenas um portas-cartão, pois eles também tem uma série de outros acessórios como carteiras e câmera bags.  adoatelier.com.br | @adoetelie

2. Orna Concept

Sou fã do estilo das meninas do blog Tudo Orna, de Curitiba, e elas tem essa marca que produz bolsas. Acredito que bolsa é só um primeiro produto e que elas pretendem aumentar o portfólio. Todo o processo de criação, da concepção à execução, é feito localmente, de forma artesanal e a marca prima pela atemporalidade, qualidade e exclusividade. As peças são feitas em pouca escala e esgotam super rápido.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-2

Apesar de os modelos das bolsas não serem a minha cara, eu sou apaixonada por toda a comunicação visual da marca, simples, minimalista e moderna! orna.com.br | @ornaconcept

3. Guarda Mundo

A Guarda Mundo foi criada em 2011 pela designer Nicole Malo, em São Paulo, e o mais maravilhoso é que a bolsa é feita do seu jeito, você escolhe tudo! Eles tem os modelos básicos e você customiza o tipo de couro, a cor, forro, acabamento, e ainda pode colocar o seu nome na etiqueta.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-3

 

Tem coisa mais incrível que ter uma bolsa do seu jeito e ainda com seu nome?  Adoro vários modelos e também quase comprei, mas acabei desistindo por falta de verba na época. rs Mas os preços são bons, especialmente porque são bolsas de couro e totalmente customizadas. guardamundo.com.br | @guardamundo

4. Escudero

Mais uma marca de moda que produz localmente, neste caso, no Rio de Janeiro, de forma artesanal, apoiando o profissionais locais, com uma filosofia de consumo consciente. A estética é super minimalista, contemporânea e funcional.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-4

É o tipo de acessório que agrada quem gosta de algo simples, sem muitos apetrechos, em cores bem básicas. Eu acho todos os modelos lindos! escuderoonline.com.br | @escudero_

5. Catarina Mina

Direto de Fortaleza, a marca mistura design e artesanato criando peças de imagens contemporâneas e super fashion. Surgiu em 2005, em o trabalho conjunto com as artesãs crocheteiras cearenses, noo intuito de trocar experiências para valorizar o trabalho feito a mão, tornando e projetando-o de forma que estas e as novas gerações sintam orgulho da atividade.

 Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-5

As clutches são lindas demais, em várias cores! Também adoro os modelos Mira, Baguete e Por-do-sol <3 catarinamina.com | @catarinamina

6. Irá Salles

Para finalizar, uma marca baiana, que leva o mesmo nome da criadora. Existe desde 1999 e é bem conhecida aqui na cidade como um produto artesanal de alto padrão. De clutches á bolsas de praia, Irá usa crochê, madeira, contas, palhas e estampas que deixam as bolsas com um ar praiano chique.

Cinco-marcas-brasileiras-bolsas-artesanais-6

A marca conta com um ateliê super charmoso no bairro do Caminho das Árvores e uma loja pronta na Barra. irasalles.com.br | @irasalles

Observem que todas as marcas citadas são marcas locais, de médio porte, autorais e que buscam valorizar o trabalho feito à mão, com o cuidado no acabamento, na durabilidade. Aqui nada é em série, nada é feito em indústria. É o trabalho feito com carinho, pensando na satisfação do consumidor e em dar a devida importância a mão de obra local. O mundo atual pede por isso. ;) Em tempo, todas elas vendem online e coloquei o link dos respectivos sites e instagrams ao final de cada legenda. Visitem e conheçam mais!

Fotos: Reprodução dos sites das respectivas marcas.

Estilo

Como combinar: Azul Serenity

Antes mesmo de a Pantone declarar que ela seria uma das cores do ano, eu já tinha criado um apego ao azul Serenity e por isso já tinha uma pastinha com referências e inspirações. Agora então, ficou muito mais fácil achar looks com essa cor tão linda e  boas ideias de como combinar com outras cores.

De início, pode parecer difícil, porque é uma cor que remete a um universo infantil: azul bebê, candy colors e tals… Mas depois que fui pesquisar mais, encontrei muitas possibilidades. Especialmente porque é um tom que você encontra no jeans e o jeans por si só já é super versátil. Anota aí que essa cor rendeu muita combinação!

Com nude e  tons terrosos

como-combinar-serenity-nude

Essa é a combinação que eu mais gosto. O bege, areia e tons mais claros vão muito bem com a delicadeza do azul. Mas ele também fica lindo quanto contrasta com o marrom, chocolate e tons mais fechados. Os marrons são derivados do laranja e os azuis e os alaranjados ficam diametralmente opostos no círculo cromático, ou seja, são cores complementares que quando juntas criam uma harmonia que realça ambas as cores.

Com amarelo em diversas tonalidades.

como-combinar-serenity-amarelo

Assim como o vermelho, amarelo e azul são cores primárias – aquelas que dão origem a todas as outras a partir de suas misturas. Daí que elas também são harmônicas, mas criam uma combinação mais forte aos olhos. São composições para quem tem um estilo criativo, que dão bastante destaque ao look. Nem todo mundo gosta, mas eu acho que fica bom, especialmente com amarelo mostarda. Aqui no exemplo temos mostarda, ovo e neon.

Para saber mais sobre estilos universais: Estilos universais: com qual (quais) você se identifica?

Com outros tons de azul

como-combinar-serenity-outros-tons-de-azul

A harmonia aqui é o monocromática, a mesma cor em diversos tons. Não tem como não combinar né? Marinho, céu, klein…. e todos mais tipos de azuis. O jeans também é azul, ou seja,  também rola uma monocromia.  Mas jeans é algo como neutro sabe, aquela peça que vai vai tudo. Então é algo meio óbvio. Mas para quem não quer arriscar muito, é um começo. O look monocromático pode ser bem elegante e dar um ar mais sério ao visual, além de ser bom para alongar a silhueta.

Para saber mais sobre como alongar a silhueta: Cinco dicas para alongar a silhueta  Sapato para alongar a silhueta

Com vinho, roxo e lilás

como-combinar-serenity-vinho-roxo-lilás

Aqui a combinação é de cores análogas, elas estão lado a lado no círculo. São da mesma família, o roxo é a mistura do azul com o vermelho. Com o vinho – que é um dos tons de vermelho – ele fica mais contrastante (combinação de primárias) e com o lilás  e roxo fica mais suave.

Com metalizados

como-combinar-serenity-metalizados

Taí uma combinação que nunca pensei que funcionaria, mas quando vi as fotos eu achei muito legal! Principalmente a primeira com a clutch bronze. Se você não tem essa ousadia toda de usar uma peça inteira metalizada, os acessórios são uma boa opção para apostar nessa combinação.

Saiba mais como usar metalizados de dia: Um pouco de brilho no seu dia

 como-combinar-serenity-1

Outras opções: com xadrez, com cinza <3 , com preto & branco, com poá.. é muito mais versátil do que a gente posso de cara imaginar!  Observe que nem todos os azuis clarinho aqui são exatamente o Serenity. Até porque é difícil encontrar exatamente a cor nos looks de street style para ilustrar. Então, a gente usa tons aproximados para dar a ideia. Ou seja, você não precisa comprar uma peça azul serenity se você não tiver. Dá para usar aquele azul bebê que você talvez já tenha. ;)

Tem no meu Pinterest um pastinha linda, cheinhas de looks inspiradores com esse azul. E dá para ver completo os looks que usei para ilustrar as combinações aqui deste post. Vai ver!

Para ver mais combinações de cores:

Como combinar azul marinho
Como combinar vinho: a cor de 2015
O cinza moletom, como usar?
Como usar vermelho: combinações menos comuns
Como usar rosa sem parecer a Barbie

Eventos, Moda

Melissa com Dendê

Coisa boa é ver marcas nacionais de olho no mercado baiano e prestigiando o nosso poder criativo. O mais novo projeto da Melissa é assim, feito especialmente para celebrar a nossa cultura através da criatividade de nove baianas cheias de estilo e personalidade. Carol Castro, Paula Magalhães, Pamela Lucciola, Luana Dórea, Paula Quintella, Juliana Viena, Ellen Trindade, Luma Nascimento e Thaís Muniz criam a coleção de lenços Melissa com Dendê, dentro do projeto Melissa Makers, que já homenageou o Rio de Janeiro e pretende seguir Brasil afora.

melissa-makers-melissa-com-dendê01

Foto: Tati Freitas para Site Uran Rodrigues

O objetivo da marca é conectar-se com as pessoas, imergir na cultura local e conhecer a alma da cidade. Durante cinco meses elas trabalharam em parceria com a equipe da marca, discutindo sobre a cultura baiana e questões atuais como empoderamento feminino e riqueza histórica da cidade. O resultado foi a coleção de nove lenços com estampas exclusivas que, infelizmente não serão comercializados, mas estarão a mostra nas lojas da marca aqui na capital baiana. Mas quem foi pra festa de lançamento, levou o seu pra casa.

melissa-makers-melissa-com-dendê02

Na ordem, da esquerda para a direita, lenços de:

Juliana Viena, dona das marcas  @canocanotees, de t-shirts com DNA baiano, e a @soupirstore, de acessórios, homenageia as Ganhadeiras de Itapuã por meio de cores e elementos que traduzem, não só os figurinos, mas também a alegria e a vivacidade deste grupo;

Pamela Lucciola, Jornalista, apresentadora do TVE Revista, faz uma homenagem aos Índios Tupinambás, primeiros habitantes da Bahia cuja riqueza cultural está muito presente na vida dos baianos, embora pouco valorizada;

Paula Magalhães, do blog www.paulamagalhaes.com.br e apresentadora do quadro Expresso da Moda, editora e colunista do caderno Bazar, mostra a cidade contemporânea, que valoriza os elementos de sua cultura, mas foge dos estereótipos;

Paula Quintella, Designer e especialista em garimpar achados de moda, mistura elementos urbanos, natureza e dendê. A mandala simboliza a energia do povo e das ruas de Salvador. O gradil do MAM, assim como as cores do grafite de Eder Muniz e do pôr do sol da cidade, também foram fontes de inspiração;

Thaís Muniz, Designer da Turbante.se, reverencia as ganhadeiras, que posteriormente viraram as baianas de acarajé, ícones de força e de beleza feminina na cidade. Na composição também foram utilizadas fotos de tipografia urbana captadas nas regiões da Feira de São Joaquim e do Centro de Salvador;

Luana Dórea, artista plástica e tatuadora, traz elementos representam a força de Iemanjá na Bahia com símbolos tradicionais do universo da tatuagem. Todos os desenhos foram feitos à mão por ela;

Ellen Trindade, Designer da marca Andrômeda, assume o dendê como elemento natural do imaginário popular e que transcende a culinária típica. A composição foi gerada a partir de experimentos com manchas de óleo da fruta e os típicos papéis de acarajé, além de diversas outras referências tradicionais da cultura baiana;

Luma Nascimento, Representante do Movimento negro Dresscoração, traz a mulher como elemento de representatividade da construção histórica da capital baiana e do que está presente hoje nas diversas personalidades da cidade;

Carol Castro, dona da loja The Finds, que conta com tranças de cabelo que representam a união de todas as mulheres baianas. As cores marrom, amarelo e vermelho fazem referência à pele negra, às favelas de Salvador e aos lenços usados por Negra Jho, autoridade em penteados afro da cidade.

_MG_4479

Nós, na festa: Nath Luna, Marcelle Neves, eu, Van Ventura e Bruh Marconi. #ColetivoMinissaia

Aliás, a festa foi um animação só! Aconteceu no último dia 21, no Trapiche Barnabé e contou com muita gente estilosa, comidinhas típicas e trilha sonora da banda Ifá Afrobeat. Reunião tanta gente legal, encontrei muitos amigos queridos e me diverti demais. E para completar ainda ganhei um lenço lindo, que escolhi a estampa da Pamela.  Fica a expectativa que outras marcas prestigiam a moda e o estilo baiano! ;)

Estudos, Moda

Diário de uma estudante de moda 4.1

Enfim, chegamos no último semestre! Hoje começa a etapa final do meu curso de moda, que apesar de ser de apenas dois anos, para mim tem parecido durar uma eternidade! Estou ansiosa para esse momento porque é agora que vamos finalmente por a mão na massa e criar. E dessa vez eu vou tentar ser fiel ao diário e registrar o passo a passo desse processo criativo.

diario-estudante-moda-4

Imagem Shutterstock

O trabalho final para a aprovação no curso é a criação de uma marca + coleção de moda. Já tenho algumas ideias em mente, e uma parte delas já foi “testada” em um trabalho do semestre passado. Mas agora é para valer, especialmente porque tenho a intenção de fazer esse TCC ir pra vida real. Sim, pretendo ter uma marca e espero muito que dê certo, apesar dos tempos difíceis.

São cinco matérias: Desenvolvimento em Negócios de Moda, Planejamento e Desenvolvimento de Coleção, Meios Digitais Aplicados ao Design, Marketing de Moda e Styling e Produção de Moda.  Todo detalhe é importante, desde o plano  de negócios, o nome, a marca, a coleção, as peças, os croquis, o editorial. Do começo ao fim, tudo vai ter que sair da minha cabeça. Ou seja, muito trabalho, em diversas áreas. Estou extremamente ansiosa e espero conseguir dividir tudo aqui com vocês.

Por enquanto, não tenho mais detalhes, afinal a minha primeira aula está acontecendo enquanto este post vai ar. No final da semana, provavelmente todos os professores já terão dados as orientações e aí dá para contar mais coisa. Vamos com tudo nesse último semestre!

Fora isso, as aulas de costura continuam e estou com novos projetos acontecendo que conto com mais detalhes em breve em um post só para isso. Esse ano vai ser mega corrido! Mas assim que é bom! Que 2016 seja ano de colheita!

Para saber mais sobre estudar moda em Salvador:
Curso de Costura em Salvador – Ateliê Lull
- Diário de uma estudante de Moda
-  Curso de Desenho de Moda no Senac BA
-
 Onde estudar Moda em Salvador

Moda

Rose Quartz e Serenity: as cores de 2016

Lembram que a gente falou aqui de como a Pantone escolhe a cor do ano? Pois bem, parece que dessa vez foi difícil entrarem em um consenso e portanto este ano temos duas eleitas: Rose Quartz e  Serenity são as cores de 2016 (Pantone 13-1520 e Pantone 15-3919, respectivamente).

Ambas são cores em tons pastel, um rosa e um azul bem clarinho, que segundo a Pantone, “juntas, (…) demonstram um equilíbrio inerente entre um rosa quente acolhedor e um azul mais suave, refletindo uma conexão e bem estar bem como uma senso de ordem e paz“.

rose-quartz-serenity-pantone-cor-do-ano-2016

O ano de 2015 não foi fácil. Estamos em tempos de crise, o mundo está cheio de conflito, vivemos a era dos haters. Todo mundo fala o que quer nas redes sociais, disseminam mensagens de preconceito, as notícias se alastram numa rapidez impressionante, sem que ao menos haja tempo de se checar a veracidade. É natural que o mundo busque antídotos para todo esse clima pesado. E as escolha da Pantone reflete bem isso. Já contei no postei que citei acima como eles fazem a escolha, não é aleatório e sim baseado em uma pesquisa prévia do cenário do mundo. Tranquilidade, serenidade, bem estar, ordem são desejos despertados nas pessoas em tempos de dificuldade, como o que estamos passando e as cores escolhidas são justamente representações disso.

E tem mais: rosa e azul são cores de menina e menino, respectivamente, né? Infelizmente pro senso comum sim. Mas observe o que as coisas andam mudando, caminhando para uma ideia de que não existe cor ou coisa para menino ou para menina, e sim para pessoas. O movimento no gender (não gênero, roupas independente de sexo) está por aí, e não há como negar. As escolha justamente dessas duas cores tão caricatas de menino e menino é representativo, tem tudo a ver com o momento.

Só para vocês compreenderam que essa escolha não é do nada, não é feita no acho-que-essa-cor-é-bonitinha-vamos-escolher. Já falei aqui e repito, moda vai muito além de roupa, do que a gente veste. É comportamento, nas mais diversas áreas (vestuário, música, arte, gastronomia, tecnologia, etc), e comportamento é reflexo do momento que vivemos somado a nossa história.

Em tempo, tem um post bem legal aqui com dicas de como combinar rosa. E que tal um post para combinar o Serenity? Vou providenciar!