Pesquise
Assine o Feed
468 x 60 Inverno 2014

Pele bonita, sim!

Depois de uma longa féria involuntária, voltei! E voltei pra conversar com vocês de forma mais leve, contar mais minhas experiências do dia a dia, compartilhar mesmo. Mesmo que assunto esteja “fora de moda”.

Vou começar ou voltar a falar da minha preocupação com a saúde da minha pele.  Quando somos adolescentes não ligamos muito pra isso, e sempre que minha mãe me pegava “cutucando” uma espinha ou quando ia pra praia e não usava filtro solar no rosto, ela dizia: “Não faça isso, mais pra frente você vai ver o resultado e vai se arrepender!” Dito e feito. Mães são sábias, nunca duvidem jovens! Hoje com 27 anos, tenho manchas de sol e manchas de espinhas, e fui procurar um especialista pra ver o que dá pra fazer.

Como já falei aqui, eu vinha usando protetores e bases com fator de proteção também. Mas as machas que já existem me incomodam, e foi isso que eu falei pra minha médica.

Pele bonita, sim

Ela receitou um tratamento com tretinoína (ácido retinóico tópico), comercializado pelo nome Vitanol A. A tretinoína é um retinóide indicado para tratamento de marcas de expressão, rugas, acnes, estrias e por aí vai. Se vocês derem uma googlada vão encontrar várias explicações de como usar o Vitanol A, porém, ele é um medicamento e deve ser usado de acordo com as instruções de um profissional, e como cada caso é um caso não vou dizer meu passo a passo aqui. Quem estiver com os mesmos probleminhas, consulte um dermatologista antes de qualquer coisa.

O tratamento com ácido exige alguns cuidados e um deles é a proteção solar. Comecei a usar (indicação da dermato) o Anthelios AC FPS 40 – da La Roche Posay , rigorosamente todo dia, 2x ao dia. A pele deve estar limpa antes de ser aplicado o Vitanol A e o produto deve ser retirado antes de qualquer exposição ao sol, e para limpar a pele a dermato indicou o sabonete dermatológico Effaclar também da La Roche Posay.

Nas primeiras semanas minha pele ressecou bastante, mas isso é esperado do tratamento, e se ressacar muito é só usar o hidratante – também indicado pela médica. Depois deste ressecamento a pele começou a ficar mais fina, mais macia, e deu uma leve clareada. Estou no meio do tratamento e estou gostando bastante do resultado. Tem que ter paciência, o que eu estraguei em anos, não vou consertar em dois dias, né!

Todos os produtos comprei na Farmagora, que tem o preço ótimo (link nos produtos). O sabonete paguei metade do preço da maioria das farmácias aqui perto de casa.

Fica aí a dica! O sabonete e o protetor solar fiquem a vontade para experimentar, e o tratamento com o ácido consulte um médico antes de iniciar e depois me contem se deu resultado com vocês também.

- Este post contém links para parceiro do blog. O conteúdo foi redigido pelas autoras e a marca/produto é citado porque nos identificamos e acreditamos que possa trazer alguma informação relevante. Não recebemos qualquer tipo de retribuição financeira. -

JPG colcci 468x60
07
jul

Normcore: o que não tinha nada a ver com moda, vira moda.

Parece que agora a tendência é não seguir tendência. Dizem por aí que se você não se importa com marcas, gosta de roupas simples (vulgo, jeans e camiseta), prefere o conforto à “informação de moda” de uma peça, se não liga se sua roupa está combinando ou não, você é um tal de normcoreO termo criado pela K-Hole, agência que pesquisas tendências globais, é um misto das palavras normal + hardcore.

Fiquei aqui pensando sobre isso, li um monte de artigos e reportagens que pesquisei na internet, e cheguei a seguinte conclusão: a gente - que trabalha com moda, lê e gosta do assunto – vive procurando novidades nesse mundo fashion que às vezes esquece que tem gente que não dá a mínima para isso. Sempre teve e sempre vai ter aquela pessoa que não se interessa nem um pouco em saber o que a Chanel desfilou na última semana de moda e qual a invenção que vai virar o tem-que-ter da temporada. Essa pessoa compra sempre as mesmas peças, normalmente jeans, camisetas, camisas, sapatos comuns, sem nenhum adereço elaborado por um estilistas do momento, e compra em lojas que ele gosta, e não liga se tem etiqueta grifada ou não. Tendo como referencial o pessoal da moda, eles são “os diferentes”, o fora do comum dentre esse monte de gente que se veste de acordo com o que está na passarela. Só que isso é não intencional, porque o que eles querem justamente é não ser diferente do resto do mundo, é não chamar atenção, é ser apenas uma pessoal normal, que se veste para a vida e não para “desfilar”.

Normcore-tendencia01

Daí que, numa onda de “estou-cansada-dessa-gente-que-se-veste-igual-para-ser-fashion” surge um pessoal que quer diferente dos coleguinhas e resolveu que vai se vestir tipo gente normal, de forma discreta, e não gente da moda, sacou? E então,  justamente quem menos liga para moda é quem está na moda. Tem gente que deixar de ser Anna Dello Russo para dar uma de Steve Jobs, figura considerada um grande exemplo de normcore. Só que, até que ponto uma coisa que é tão natural para quem não se interessa por tendência pode ficar legítimo em alguém que resolve adotar o estilo porque ele virou tendência? Meio contraditório, né? Eu realmente acho que esse estilo de vestir, mas do que qualquer outro, só fica “de verdade” quando bate com a personalidade da pessoa, sabe? Já pensou a própria Anna Delle Russo dando uma de normcore?

Normcore-tendencia02

Faço aqui mea culpa porque eu mesma já venho a um certo tempo gostando de itens mais clássicos, básicos e atemporais e eu não sou nem de longe uma pessoa desinteressada em moda. Não sei até que ponto isso foi fruto de influência externa, dos moletons e afins que o mercado da moda vem enfiando goela abaixo na gente. Todo mundo já notou o quanto o mercado tem trazido de volta essa tendência de mais conforto e mais simplicidade no vestir. Mas penso que a minha identificação com esse estilo existe muito por conta da minha personalidade, que sempre gostou de coisa mais simples do que mais espalhafatosas.  O fato é que não posso negar que cada dia que passa aumenta minha certeza de que para o meu gosto, menos é quase sempre mais, e de vez em quando, uma pitada de mais-mais, para dar um toque de personalidade.

03
jul

Camisetas para torcer na Copa

Olha, com protesto ou sem protesto, vai ter Copa, né? Polêmicas e opiniões políticas à parte, tem muita gente aí que vai assistir e curtir os jogos, especialmente os da seleção brasileira. E daí que para isso, a mulherada sempre corre atrás de uma camisetinha esperta nas cores da bandeira para torcer. Resolvi então pesquisar onde encontrar camisetas para a Copa. Várias marcas de camisetas lançaram linhas especiais para a Copa do Mundo e reunimos 06 opções para agradar todos os estilos e bolsos, prestigiando quatro marcas baianas e duas nacionais (para facilitar para quem mora em outros estados, apesar que hoje todas elas tem loja virtual, né).

1. Riachuelo – Torcida Fashion por Camila Coutinho. Preços: entre R$39,90 e R$69,90.

Eu fui, lá experimentei e achei bem feitas e bonitas no geral. São 10 modelos e o bom é que algumas não são nada caricatas e dá para usar depois que a Copa acabar. De qualquer forma o preço é bom e CPU acaba valendo a pena mesmo que você não use depois.

Camisetas-Camila-Coutinho-Copa

Foto: Hapers Bazaar

2.  A Copa do Mundo é nossa da Rock di Saia. Preços: R$99,00.

A marca famosas entre as blogueiras e celebridades fez uma mini coleção com quatro estampas, nos modelos t-shirt e regata. O preço não é uma pechincha como as das fast fashion, mas é mais barato que o preço normal da marca. Tem loja virtual: loja.rockdisaia.com.br

Rock-di-Saia-Camiseta-Copa

Fotos: Rock di Saia

3. L’Deluxe. Preços: 98,00.

A linha da blogueira baiana conta com cinco estampas diferentes, algumas com opções de cores diferentes pro tecido (amarelo, branco ou cinza). Para quem não está em Salvador (onde a marca é encontrada em multimarcas) dá para comprar pela loja virtual: http://ldeluxe.com.br/store

l-deluxe-camiseta-copa

Foto: L’Deluxe

4. Dôme Tshirt. Preços: R$89,00.

Mais uma marca baiana de camisetas apostando no clima de Copa, com duas opções de estampas e também dá para comprar online: http://www.dometshirts.com/loja/

dome-camisetas-copa

5. Torcida Leader. Preços R$29,00.

Outra loja de departamento que apostou na Copa para aumentar as vendas. E aqui os preços são super em conta, do jeito que nem dá dó de comprar e depois que passar os jogos guardar no armário.

leader-camisetas-copa

Foto: (f)utilidades

6. Torcendo com fé de Nea Santtana. Preços sob consulta.

Sou suspeita para falar porque ela é minha amiga, mas Nea faz um trabalho super lindo com estampas feitas com fitinhas do Bonfim. Para Copa, ela preparou alguns modelos nas cores verde e amarelo. Você pode comprar pelo facebook da marca: https://www.facebook.com/pages/Nea-Santtana

nea-santtana-camisetas-copa

Foto: Nea Santtana

Lógico que tem outras várias marcas lançando camisetas temáticas, mas a gente preferiu mostrar as marcas aqui de Salvador e duas nacionais, fáceis de encontrar. Os preços das lojas de departamento estão bem mais em conta, mas a gente sabe que quem produz e vende em escala nacional pode praticar preços assim. Aí cabe a você escolher quanto pode/quer pagar! Quem quiser contribui com mais indicações, dá a dica nos comentários. ;)

06
jun

Expo de Moda 2014 – Desfile das blogueiras

Se você acompanha o blog há algum tempo, já deve sabe que sempre em Maio/Junho a gente participa do desfile das blogueiras na Expo de Moda, feira que acontece anualmente aqui em Salvador. Já no final do ano, Novembro/Dezembro, rola a Made in Bahia, também organizada pela mesma produtora. A Expo apresenta tendências de inverno e a Made de verão. Pois bem, a Expo aconteceu semana passada e no sábado foi o dia do nosso desfile. Essa é a quinta vez que participo produzindo um look com peças da feira.

Gosto bastante de fazer esse tipo de produção porque é um bom exercício de estilo. Sempre tento produzir looks com os quais eu me identifique, que tenham um pouco o meu jeito de vestir. Aquilo que a gente mostra na passarela vai despertar ou não o interesse de quem vê. Se o espectador gostar, se identificar, ele vai associar isso ao blog. Se ao acessar o blog ele não encontrar aquilo que viu na passarela e gostou ele não vai ficar, não é mesmo? Por isso que os looks que faço, são reflexo do que você vê aqui. Mas nem sempre é fácil, porque muitas vezes o que a gente deseja não é fácil de encontrar. Temos que improvisar, replanejar, ajustar até chegar ao que queremos, mas com os recursos disponíveis por lá.

Expo2014-01

Esse ano a ideia foi explorar algumas das minhas paixões do momento: cores neutras, conforto e uma pitada de dourado. Assim que cheguei na feira dei de cara com uma jaqueta de plush (Cor & Grife) com capuz e a partir dela criei o resto do look na minha cabeça. E isso não é muito bom, porque as vezes quero determinadas peças que não consigo encontrar disponíveis por lá. Mas por outro lado, exercita meu lado criativo para improvisar. Queria uma saia lápis, não achei… usei um vestido branco estilo jacquard (Missfiori)- digo estilo, porque não é jacquard, apenas um textura similar. Queria uma blusa metalizada… achei uma com número muito maior que o da modelo… tive que ajustar com alfinetes (não lembro o nome da loja). Completei com sandália de tiras grossas, cinto – ambos da Carmen Steffens – e pashmina. Pronto: look sporty chic em tons neutros para um inverno ameno.

Expo2014-02

Improviso número dois da noite: tive que fazer o look de outra modelo, porque algumas blogueiras faltaram. Tinha uma saia branca (Monica Lima) e uma camiseta cinza masculina (Pimenta Carioca) de reserva. Peguei para fazer uns testes, mas não ficaram bons no look principal. Resolvi usá-los para o improviso. Completei com uma pashmina cinza, brinco e botinha (Chica Chic) dourados. A ideia era uma mix de feminino (saia rodada e brincão) + masculino (camiseta + botinha). Mais um look com cores neutras e toque de dourado. ;) No final, acabei comprando a jaqueta! #nãoresisto

Ah! Não posso esquecer de agradecer à Vera Pontes e à Texto & Cia (Gabi Bandeira) pelo convite, Vini e Fagner pelo apoio nos bastidores, às lindas Melissa Leal e Bruna Dias e também à Jane Café que cuidou do cabelos das modelos (pena que não tiramos uma foto de close do coque lindo que ela fez na Melissa :/)

 

04
jun

PopUp Shop – edição Dia dos Namorados

Uma das categorias que espero movimentar bem aqui no blog é a de Eventos. As coisas aqui em Salvador estão melhorando, mas não é sempre que temos eventos de moda interessantes e com acesso aberto ao público. Mas o que a gente fica sabendo, fazemos questão de compartilhar para incentivar. E esse final de semana vai ser agitado com  três rolando solto na cidade!  Um deles é o Pop Up Shop Edição Dia dos Namorados, que acontece nos dias 30, 31 de maio e 1º de junho. Não fui na edição passada mas ouvir falar bem e estou curiosa para conferir dessa vez.

PopUpShop-Post

Não é bem um bazar, é tipo uma reunião de várias marcas bacanas aqui de Salvador, de diversos segmentos –  moda feminina, masculina, infantil, esportiva, acessórios, lingerie, decoração, beleza, brinquedos – expondo seus produtos em um ambiente tranquilo, com som ao vivo e contando com uma praça de alimentação.

Sabe o que acho massa? É que um acontecimento como esse ajuda marcas aqui da cidade a aumentar o seu público. A gente é muito acostumado a praticidade de recorrer ao shopping center e a grandes lojas nacionais na hora de fazer compras e acaba não prestigiando tanto essa galera daqui, que cria, produz e revende em escala menor, normalmente em comércio de rua ou mini shopping porque os grandes são inviáveis. Eu confesso que tenho o hábito de recorrer aos grandes shoppings para comprar uma roupa pra mim ou um presente. Nunca penso em ir a uma loja de rua ou de um shopping de bairro.#shameonme

Já vi na fanpage do Pop Up Shop alguns nomes muito legais aqui de Salvador, que sempre ouço falar bem: Domê Tshirts, Spiadja, Ayeska Mello, Rock di Saia, Cândida Specht, Carol Oliwe, entre outros… Algumas eu já conheço, mas outras ainda não tinha achado a oportunidade de ver de perto.  Tô querendo dar uma passada lá na sexta-feira, vamos?

Serviço Evento: PopUp Shop Data: 30, 31/05 e 1/6 Horário: Sexta (30), Sábado (31) e Domingo (1), das 10:00 às 20:00h Local:  Rua Conselheiro Pedro Luíz, 113 – Rio Vermelho, Salvador – BA, 41950-610 (Antiga Piolla – Pirâmide do Rio Vermelho) Facebook: fb.com/popupshop2

26
mai